A Palavra de Deus permanece para sempre.

Mateus 24: 32-35
 “Aprendei, pois, esta parábola da figueira: quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão. Igualmente, quando virdes todas essas coisas, sabei que ele está próximo, às portas. Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas essas coisas aconteçam. O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar”.

Indiscutivelmente a Bíblia é envolta em mistérios. Mistérios, estes, que só são revelados segundo o querer de Deus. Isto é, de acordo com a vontade do Senhor, Ele vai revelando aos seus servos qual é a verdade acerca de determinados assuntos. Temos dito que há alguns mistérios na Bíblia que, nesta vida, jamais serão revelados aos homens, somente quando adentrarmos ao Céu é que conheceremos plenamente alguns assuntos da Palavra de Deus. As evidências disto, estão nos fatos de que algumas pessoas se atreveram a fazerem predições “fundamentadas” na Bíblia Sagrada e foram, todas elas, sem exceção, envergonhadas e desmascaradas.

O Senhor tem nos revelado, em Sua Palavra, sobre os eventos futuros. Eventos que darão início ao prólogo da história da humanidade e, que servem como placas de advertências para o seu povo, a fim de que ninguém seja surpreendido quando se sucederem. Entretanto, quando tudo isso se dará ainda permanece em segredo. Segredo que só o Pai Celeste conhece – “Porém daquele Dia e hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente meu Pai”. Ora! Ninguém em sã consciência ou propositadamente espera o início de um evento para se preparar para ele. É normal que as pessoas (com perfeita sanidade mental) estejam preparadas para a chegada de um evento, como por exemplo, um casamento ou festa de aniversário. Desta mesma forma, estamos sendo avisados de que Jesus virá resgatar um povo diferente deste mundo. Diferentes em relação ao sistema do mundo.

Muitos estudiosos da Palavra de Deus se empenham em “desvendar” os mistérios que, na Bíblia, ainda permanecem ocultos ao nosso conhecimento e, assim, fazem suas interpretações daquilo que “provavelmente” o Senhor Deus quer nos dizer. E, muitas das vezes, tais interpretações caem por terra, porque o homem na sua arrogância quer adivinhar o que se passa na mente de Deus.

Desta forma, várias interpretações foram apresentadas para o texto bíblico acima (Mt 24: 32-35). Alguns estudiosos interpretaram que a “geração” a qual o Senhor Jesus se referia era aquela do seu tempo e, que “todas essas coisas” apontavam para os acontecimentos até àquela data; outros estudiosos entendem que cada “geração” tem visto “todas essas coisas” acontecerem em seu tempo e com intensidades diferentes, mas, indiferente do que cada geração tenha vivido uma coisa permanece inalterável – a Palavra de Deus.

Indiscutivelmente, o ensino de Jesus é que cada “geração” deve se preparar para o Grande Dia da volta do Senhor, mesmo que determinada “geração” não tenha contemplado o cumprimento das profecias.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.