Cristo é a esperança da glória.

Colossenses 1: 27-28
 “Aos quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória; a quem anunciamos, admoestando a todo homem e ensinando a todo homem em toda a sabedoria; para que apresentemos todo homem perfeito em Jesus Cristo”.

Paulo escreveu esta carta, endereçada aos crentes colossenses, para combater os falsos ensinos que estavam sendo infiltrados na igreja. Ensinos que estavam suplantando a centralidade e supremacia de Jesus Cristo na criação, na revelação, na redenção e na igreja, bem como, para ressaltar a verdadeira natureza da nova vida em Cristo e suas exigências para o crente. Somente estando conectado com Cristo pela fé alguém pode ter a vida eterna. E somente por meio de uma conexão contínua com Ele alguém pode ter poder para viver. Cristo é Deus encarnado e o único caminho para o perdão e a paz com o Deus Pai.

Não está descrita claramente na carta a heresia surgida em Colossos, no entanto, pelas refutações de Paulo ao falso ensino, deduz-se que era uma mistura estranha de ensinos cristãos, tradições judaicas extras bíblicas e filosofias pagãs (tal qual ao sincretismo religioso das seitas falsas de hoje). O que caracteriza o sincretismo, é a ação de querer combinar ideias filosóficas e religiosas (como o paganismo, variantes do judaísmo e pensamentos gregos daquela época) antagônicas à verdade cristã.

Em ferrenha oposição aos falsos mestres dentro da igreja (comportamento que deveríamos assumir nos dias de hoje), Paulo enfatiza o verdadeiro caráter e glória do Senhor Jesus Cristo. Ele é a imagem do Deus invisível, a plenitude da deidade em forma corpórea, o Criador de todas as coisas, o Cabeça (e não “a” cabeça) da igreja e a fonte toda-suficiente da nossa salvação. Paulo declara, abertamente, que enquanto Cristo é todo-suficiente, o ensino herege colossense é totalmente insuficiente — vazio, enganoso e humanista; de espiritualidade superficial e arrogante e sem poder contra os apetites pecaminosos do corpo.

Nas suas exortações práticas, Paulo faz um apelo em favor de uma vida alicerçada na suficiência completa de Cristo, como o único meio de progresso no viver cristão. A realidade da “habitação” de Cristo em cada crente deve evidenciar-se em nossa conduta diária por todos os lugares onde andarmos, no relacionamento doméstico e na disciplina espiritual.

Devido à certeza que temos quanto ao nosso destino eterno, nossos pensamentos devem ser preenchidos com assuntos referentes ao céu. A impureza sexual e outras luxúrias mundanas não devem sequer ser mencionadas entre nós; a verdade, o amor e a paz devem marcar a nossa vida, tanto como cidadãos deste mundo como cidadãos do Céu. Nosso amor a Cristo deve também traduzir- se em amor aos outros amigos, companheiros crentes, cônjuges, filhos, pais, servos e mestres. Devemos nos comunicar constantemente com Deus pela oração e aproveitar todas as oportunidades para transmitir aos outros as Boas Novas da salvação.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal
– Bíblia de Estudo Pentecostal

Compartilhar

One thought on “Cristo é a esperança da glória.

  • 24 de setembro de 2021 em 09:55
    Permalink

    Amém DEUS TE ABENÇOE SEMPRE COM ESTES TEXTOS INSPIRADOS POR DEUS , PALAVRA ABENÇOADA.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.