A palavra da Cruz é o poder de Deus.

I Coríntios 1: 18
 “Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus”.

Quando a gente pensa que já ouviu todas as asneiras que poderiam ser proferidas no púlpito da igreja, sem menos esperar, somos surpreendidos. Esta semana tomei conhecimento de mais uma (não foi na igreja que frequento não), ouvi por aí – a lenda do pelicano. O problema não é a fábula contada, mas quem está contando, pois quando alguém diz que ouviu uma besteira na mensagem do culto, pensamos que quem falou seja alguém com pouca cultura, mas não, os que gostam de contar essas estorinhas são pessoas com um nível cultural razoável. E o mais impressionante em tudo isso é que eles contam as fábulas como se fosse um fato verídico, e fazem isso na maior cara de pau.

De acordo com a Bíblia – A Palavra de Deus, há dois tipos de reação ao evangelho, que se originam no propósito de Deus – “Então, disse ele: Vai e dize a este povo: Ouvis, de fato, e não entendeis, e vedes, em verdade, mas não percebeis. Engorda o coração deste povo, e endurece-lhe os ouvidos, e fecha-lhe os olhos; não venha ele a ver com os seus olhos, e a ouvir com os seus ouvidos, e a entender com o seu coração, e a converter-se, e a ser sarado”. Essa verdade não torna Deus responsável pelos incrédulos que perecem; esses perecem por causa de seus próprios pecados e por causa de sua impenitência obstinada. Aqueles que creem e são salvos, por outra parte, são aqueles que “atenderam ao chamados”. Na opinião daqueles que são sábios de acordo com o mundo, a proclamação do Senhor crucificado é uma insensatez. Por isso, Paulo, trata “a sabedoria” e “a cruz” como valores opostos.

Deus disse a Isaias que as pessoas o ouviriam, mas nada aprenderiam da mensagem, porque seus corações haviam se endurecido ao arrependimento. A paciência divina havia finalmente se exaurido diante da rebelião crônica. O castigo seria abandoná-los à sua revolta e dureza de coração. Mas por que Deus enviou Isaias se sabia que não o atenderiam? Embora a nação como um todo não se arrependesse, sendo consequentemente castigada, alguns o atenderiam.

Alguns pregadores usam palavras impressionantes, porém o conteúdo bíblico é fraco e, evidentemente, que a fraqueza do conteúdo bíblico se deve a falta de interesse do pregador em aprender ou, até mesmo, por que julga que o conteúdo bíblico não seja suficiente para persuadir o ouvinte a ouvir e dar crédito à mensagem da cruz. Aquele que anuncia a Boa Nova do Evangelho não precisa ser um grande orador e conhecedor de um amplo vocabulário, basta anunciar a mensagem da cruz de maneira eficaz. Sem misturar com lendas e fábulas mitológicas.

A lenda do pelicano é a coisa mais bizarra que já li e ouvi, muito mais ridícula que a da águia.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça E Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.