O discipulado nos faz pensar nas coisas mais elevadas.

Filipenses 4: 8-9
 “Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco”.

Paulo, nesta porção da carta escrita aos crentes filipenses, diz que um discipulado para ser eficaz, ou seja, um discipulado que gera discípulos depende do que se ensina e, muito mais, de quem ensina. O mestre que ensina que ensina seus discípulos o caminho em que devem andar, mas, ele mesmo não trilha por este caminho se assemelha as placas de sinalização de uma rodovia. As placas nos indicam uma direção, mas não nos acompanham na viagem, pois estão “fincadas” às margens da estrada. É por isso que a Bíblia usa a figura do pastor de ovelhas como exemplo de como e por quem o rebanho deva ser conduzido. O pastor caminha à frente  do rebanho indicando o melhor caminho e a melhor condição de caminhar.

Paulo, ciente de que o crente vive sob as mais diversas situações e, que muitas delas são armadilhas do adversário de nossa alma; ciente de que temos a imensa facilidade de perder o foco naquilo que é prioritário em nossa vida, pois de todos os lados somos acometidos por situações cujo objetivo é o de nos desviar a atenção daquilo que imprescindível ao nosso crescimento espiritual, ele nos orienta a estarmos focados nos ensinos bíblicos que recebemos. Pois, aquilo com que ocupamos a nossa mente determina o que falamos e fazemos.

Paulo nos aconselha a “ocupar” nossa mente com pensamentos que sejam verdadeiros, honestos, justos, puros, amáveis, de boa fama, virtuosos e louváveis. Evidentemente que não temos controle sobre o que vem a nossa mente e, às vezes, somos surpreendidos com pensamentos impuros ou com devaneios, mas, isso não se consiste em pecado, pecado é alimentar estes pensamentos.

O ensino de Paulo nos direciona para dois comportamentos: o primeiro pode ser aplicado na questão dos pensamentos impuros e, neste caso, quando o pensamento impuro surgir devemos ocupar imediatamente a nossa mente com tudo que é puro, verdadeiro, honesto, etc. Substitua toda informação perniciosa por material de valor. Acima de tudo, leia a Palavra de Deus e ore. Peça a Deus para ajudá-lo a direcionar sua mente para aquilo que é bom e puro. Essa atitude requer alguma prática e disciplina, e você certamente é capaz de fazê-lo.

O segundo comportamento pode ser aplicado em relação ao que está sendo pregado nas igrejas ultimamente. Nesta situação, o que devemos fazer é “peneirar” a mensagem do pregador e aproveitar apenas o que nos for útil para a edificação espiritual.

Assim, o discipulado é imprescindível na formação do crente. O ensino sistemático e metódico da Palavra de Deus ministrado por alguém estruturado na fé é visto como um pilar sólido no crescimento espiritual do novo convertido.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.