O discipulado nos faz buscar as coisas que são de cima.

Colossenses 3: 1-2
 “Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima e não nas que são da terra”.

Uma vez que nossa vida está com Cristo, devemos fixar nossa mente nas coisas lá de cima (do céu), e deixar que nossas atitudes sejam determinadas por elas. Devemos estimar, julgar, olhar e considerar tudo, partindo da perspectiva celestial. Nossos alvos, atividades e ambições devem ser a busca das coisas espirituais, resistir ao pecado e revestir-se do caráter de Deus. A graça, o poder, as experiências e as bênçãos espirituais estão com Cristo no céu. Ele outorga essas coisas a todos os que, com sinceridade pedem, buscam com diligência e batem à porta com persistência. Os pensamentos celestiais podem vir somente pelo entendimento das realidades celestiais que se encontram na Escritura Sagrada.

No capítulo 2 da carta escrita aso crentes de Colosso, Paulo ensinou que a filosofia humana, se vale das razões erradas para a abnegação. Por exemplo: se perguntarmos na igreja qual o motivo de não roubarmos, sem duvida alguma, muitos crentes vão dizer que é para não ir preso. Percebem? Muitos crentes fazem as coisas certas pelas razões erradas. E, tem gente que acha que estes crentes estão agindo certo. Fazer as coisas certas pelas razões erradas é tão inútil quanto não fazer nada. Paulo quer que aprendamos a fazer o que é certo pelos motivos certos.

Assim, no capítulo 3, ele explica o verdadeiro comportamento crente. O “ressuscitar com Cristo” implica em revestirmo-nos de nosso novo ser, aceitando a Cristo e considerando a natureza terrena como morta. Mudamos o nosso comportamento moral e ético ao deixarmos que Cristo viva dentro de nós, moldando-nos de acordo com aquilo que devemos ser. o “nascer de novo” não é algo que deva ser evidenciado apenas naquilo que é visível. Mesmo porque, quando não há uma mudança interior no campo da moralidade valorizando os verdadeiros princípios éticos, o máximo que conseguimos é atuar nesta vida como atores – fantasiamos para os outros uma vida que não temos. No campo da espiritualidade é a mesma coisa – fingimos ser na igreja algo que não somos na sociedade.

Paulo deseja que avancemos da instrução doutrinária para a aplicação prática. Tiago, em sua carta diz que temos a tendência de pensar que pecado e fazer somente o que é errado. Porém, ele diz que não fazer o que é certo, também é pecado (estes dois tipos de pecado ás vezes são chamados de pecados de comissão e pecados de omissão). É pecado mentir; mas também pode ser um pecado saber a verdade e não dizê-la.

Em razão da nossa união com Cristo, os crentes participaram, espiritualmente, da sua morte e ressurreição no momento em que se converteram e foram vivificados, e agora estão vivos nEle de modo a compreender as verdades espirituais, a realidade, as bênçãos e a vontade de Deus.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.
– Bíblia de Estudo Pentecostal.
– Bíblia de Estudo Holman.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.