Do coração procedem as fontes da vida .

Provérbios 4: 23
 “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as saídas da vida”.

Nosso coração, a sede de nossos sentimentos e desejos, dita como viveremos, porque sempre encontramos tempo para fazer o que apreciamos. Salomão disse que, acima de tudo, devemos guardar nosso coração, tendo a certeza de que, se nossos desejos estiverem de acordo com os propósitos de Deus, permaneceremos no caminho certo. Devemos estar nos policiando o tempo todo acerca dos nossos afetos a fim de estarmos conduzindo nossa vida na direção certa. Temos que impor limites para nossos desejos. Não devemos seguir tudo que vemos – “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam”.

Cientificamente o cérebro é considerado o centro diretor de toda atividade humana. Porém, biblicamente, esse centro diretor é apontado como sendo o coração, pois, “dele procedem as saídas da vida”. Biblicamente, o coração pode ser considerado como algo que abarca a totalidade do nosso intelecto, emoção e volição. Desta forma, o coração é o centro do intelecto, pois, as pessoas oram no coração, escondem a Palavra de Deus no coração, maquinam males no coração, guardam as palavras da sabedoria no coração, duvidam no coração, creem no coração e cantam no coração. Todas essas ações do coração são primordialmente fatos a envolver a mente.

O coração é o centro das emoções. A Bíblia fala a respeito do coração amoroso – “Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu poder”; do coração arrependido – “Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus”; do coração ardente pela Palavra do Senhor – “E disseram um para o outro: Porventura, não ardia em nós o nosso coração quando, pelo caminho, nos falava e quando nos abria as Escrituras?”. Todas essas atitudes do coração são, antes de tudo, de natureza emocional.

Por fim, biblicamente, o coração é visto como o centro da vontade humana. Lemos nas Escrituras a respeito do coração endurecido que se recusa a fazer o que Deus ordena, do coração submisso a Deus, do coração que decide fazer algo para Deus, do coração que se dedica a buscar o Senhor – “Disponde, pois, agora, o vosso coração e a vossa alma para buscardes ao Senhor, vosso Deus; e levantai-vos e edificai o santuário do Senhor Deus, para que a arca do concerto do Senhor e os utensílios sagrados de Deus se tragam a esta casa, que se há de edificar ao nome do Senhor”, do coração que deseja receber as bênçãos do Senhor, do coração inclinado aos estatutos de Deus e do coração que deseja fazer algo pelos outros – “Irmãos, o bom desejo do meu coração e a oração a Deus por Israel é para sua salvação”. Todas essas atividades ocorrem na vontade humana.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.
– Bíblia de Estudo Pentecostal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.