Deus prometeu a restauração do remanescente da nação eleita.

Jeremias 50: 19-20
 “E farei tornar Israel para a sua morada e pastará no Carmelo e em Basã; e fartar-se-á a sua alma no monte de Efraim e em Gileade. Naqueles dias e naquele tempo, diz o Senhor, buscar-se-á a maldade de Israel e não será achada; e os pecados de Judá, mas não se acharão, porque perdoarei os que eu deixar de resto”.

Antes de os babilônios destruírem Judá, o profeta Jeremias advertiu os reis, sacerdotes e o povo sobre o juízo iminente de Deus. Enquanto muitas dessas mensagens eram duras e perturbadoras, Jeremias também apontava para uma época em que Deus faria uma nova aliança com o seu povo escolhido. Jeremias profetizou tanto a desgraça quanto a salvação de Judá. Nem as palavras de desgraça nem as de esperança que Jeremias proferiu foram aceitas. Mas sua vida era condizente com o que ele anunciava.

O profeta Jeremias, que era de uma família de sacerdotes, começou a anunciar mensagens de Deus no ano 627 antes de Cristo e morreu por volta de 580, provavelmente no Egito. Ele anunciou que Deus ia fazer cair uma terrível desgraça sobre os israelitas como castigo pelos seus pecados. Jeremias ainda vivia quando as suas profecias se cumpriram. Ele estava presente quando o rei Nabucodonosor destruiu a cidade de Jerusalém, incendiou o Templo e levou como prisioneiros para a Babilônia o rei de Judá e grande parte do povo. Mas Jeremias disse que um dia os israelitas iam voltar e que seriam de novo uma nação.

Jeremias amava profundamente o seu povo. Não era por prazer, mas por obrigação que ele anunciava que Deus ia castigar os israelitas. Mas a palavra de Deus era como um fogo no seu coração, e ele não podia ficar calado. Por outro lado, as autoridades e o povo não recebiam bem as mensagens de Jeremias. Ele foi rejeitado, perseguido e preso. Jeremias fala de um tempo, no futuro, em que Deus faria uma nova aliança com o seu povo. Essa aliança seria cumprida de livre e espontânea vontade, pois a lei de Deus estaria gravada no coração das pessoas.

As mensagens de Jeremias abordam temas que muitos de nós gostaríamos de abordar em nossos dias, mas que por covardia, conveniência ou conivência escolhemos ficar de boca fechada. Jeremias viu que a vida era muito mais fácil para os ricos e os desonestos, porém a resposta de Deus demonstra que Ele o estava preparando para uma realidade muito maior. A vida é mesmo difícil. Será que estamos dispostos a correr com os “cavalos”? A expectativa de Deus para nós é que sejamos santos como Ele é santo. O parâmetro é Jesus, não os homens.

Muitas vezes, o sofrimento que experimentamos é resultado da misericórdia de Deus, derrubando nossos ídolos, nos livrando de nossa confiança em nossa própria força, de nossa autojustificativa e de nossos mecanismos de negar a realidade. Temos de enxergar a Deus em toda e qualquer circunstância e reconhecer sua mão em nossa história.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia do Semeador (pág. 3350 extraído e adaptado)

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.