Cristo é o cabeça; e a Igreja, o seu Corpo .

Efésios 1: 22-23
 “E sujeitou todas as coisas a seus pés e, sobre todas as coisas, o constituiu como cabeça da igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos”.

Tendo ressuscitado dos mortos, Cristo agora é a Cabeça, o Líder da Igreja, a Suprema Autoridade sobre o mundo. Ele é o Messias, consagrado por Deus, tão esperado por Israel para consertar seu mundo perturbado. Como crentes, podemos confiar que Deus venceu a batalha final e tem o controle de tudo. Não precisamos temer nenhum ditador ou nação, nem mesmo a morte ou o próprio Satanás. Cristo cobre a Igreja de dons e bênçãos. Ela deve ser a plena expressão de Cristo, pois Ele é a plenitude absoluta. Cristo é a cabeça, e nós somos o seu corpo. A imagem de um corpo mostra a unidade da Igreja. Cada membro está envolvido com os demais ao executar a obra de Cristo na terra.

A igreja é apresentada como o povo de Deus – “Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus”, o agrupamento dos crentes redimidos como fruto da morte de Cristo. É um povo peregrino que já não pertence a esta terra, cujo primeiro dever é viver e cultivar uma comunhão real e pessoal com Deus – “Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo”.

A igreja foi chamada para deixar o mundo e ingressar no reino de Deus. A separação do mundo é parte inerente da natureza da igreja e a recompensa disso é ter o Senhor por Deus e Pai. A igreja é o templo de Deus e do Espírito Santo. Este fato, no tocante à igreja, requer dela separação da iniquidade e da imoralidade. A igreja é o corpo de Cristo, isto indica que não pode existir igreja verdadeira sem união vital dos seus membros com Cristo. A cabeça do corpo é Cristo.

Entendemos, pela Escritura Sagrada, que a igreja é como uma noiva para Cristo – “Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo”. Este conceito nupcial enfatiza tanto a lealdade, devoção e fidelidade da igreja a Cristo, quanto o amor de Cristo à sua igreja e sua comunhão com ela. A igreja é uma comunhão espiritual. Isto inclui a habitação nela do Espírito Santo, a unidade do Espírito e o batismo com o Espírito – “E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra”. Esta comunhão deve ser uma demonstração visível do mútuo amor e cuidado entre os irmãos.

A igreja é a coluna e o fundamento da verdade, funcionando, assim, como o alicerce que sustenta uma construção. A igreja deve sustentar a verdade e conservá-la íntegra, defendendo-a contra os deturpadores e os falsos mestres.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal (pág. 1442, extraído e adaptado)
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.