A Lei é santa e está estabelecida em Cristo Jesus, o nosso Senhor.

Romanos 7: 12; 3: 31
 “Assim, a lei é santa; e o mandamento, santo, justo e bom”.
 “Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma! Antes, estabelecemos a lei”.

Paulo, sempre desejou que seus leitores entendessem que o homem, por si mesmo, é incapaz de alcançar o parâmetro bíblico exigido por Deus, aos que estão reconciliados com Ele. Em vista disso, no capítulo 7 da carta aos Romanos, a sua análise é feita sobre a condição da pessoa irregenerada e sujeita à lei do Antigo Testamento, mas consciente da sua incapacidade de viver uma vida agradável a Deus. Paulo enfatiza que a lei é impotente para salvar o pecador, aqueles que a guardam e até a pessoa que já possui uma nova natureza. O pecador é condenado pela lei. Por isso, é que recebemos nova vida em Cristo. Somos novas criaturas em Jesus. Quando temos plena consciência disto não ficamos aterrorizados pela nossa vida pregressa, pois o velho homem morreu, isto é, foi crucificado com Cristo e tudo se fez novo.

Pessoa alguma tem condições espirituais de lutar sozinha contra o poder do pecado e, ainda que isso fosse possível (mas não é), a Bíblia é categórica demostrando que não poderemos alcançar a justificação, a santidade, a bondade e a separação do mal mediante o nosso próprio esforço para, assim, resistir ao pecado e guardar a Lei de Deus. O que o Senhor assegura em Sua Palavra é que o conflito do crente, por outro lado, é bem diferente: é um conflito entre uma pessoa unida a Cristo e ao Espírito Santo, de um lado, contra o poder do pecado, de outro lado.

Tanto no âmbito secular quanto no espiritual, sabemos que onde não existe lei, evidentemente, não haverá infração, delito e pecado, porque se não há limites estabelecidos, consequentemente as pessoas não têm condições de saber que seus atos são maus, a não ser que uma lei os proíba. A lei de Deus faz com que as pessoas entendam que são pecadoras e estão destinadas a morrer, mas ela não oferece qualquer ajuda, pois apenas assegura que o pecado é real e perigoso.

O pecado engana as pessoas pelo uso errado da lei. Ela expressa a natureza santa de Deus e seu propósito para com as pessoas. No jardim do Éden, a serpente enganou Eva ao mudar o foco da liberdade que ela gozava para uma proibição feita por Deus. Desde esse momento, todos se tornaram rebeldes. O pecado nos parece algo bom precisamente porque Deus disse que era algo errado. Ao invés de prestar atenção às recomendações divinas, nós as usamos como uma lista daquilo que devemos fazer. Quando sofrermos a tentação de rebelar-nos, devemos considerar a lei sob uma perspectiva mais ampla: à luz da graça e da misericórdia do Deus. Se enfocarmos o grande amor de Deus por nós, entenderemos que o Senhor nos proíbe apenas de praticar aquilo que nos prejudicará.

Fomos alienados da antiga aliança da Lei e unidos a Cristo para a salvação.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal.
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.