O fim do mandamento: coração puro, boa consciência e fé sincera.

1 Timóteo 1: 5
 “Ora, o fim do mandamento é o amor de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida”.

Um dos graves problemas que a igreja enfrenta nos dias atuais é a existência de muitos líderes (pastores e ou aqueles que exercem a administração eclesiástica em alguma congregação) que exigem submissão, e (parece absurdo o que vamos escrever, mas é uma verdade incontestável) alguns que até tentam nos afastar de Cristo para segui-los. Essa situação tende a piorar quando demonstram conhecer a Bíblia, neste caso, eles exercem uma influência extremamente perigosa e sutil.

Tais pastores e líderes exibem uma falsa espiritualidade para mascarar o verdadeiro caráter deles, pois na verdade, sãos falsos mestres e mercenários motivados por um espirito de curiosidade e um desejo de alcançar poder e prestígio. Em contraste, os genuínos mestres e líderes nas igrejas são motivados pela fé sincera e desejo de fazer o que é certo. Pode até ser excitante impressionar as pessoas com grande conhecimento, mas uma posição elevada baseada na falsidade é, em última instância, vazia.

Paulo, escrevendo a Timóteo dá umas “dicas” de como reconhecer um falso ensino? O falso ensino promove controvérsias ao invés de ajudar as pessoas a se aproximarem de Jesus. O falso ensino é frequentemente iniciado por aqueles cuja motivação é fazer um nome para si mesmos. O falso ensino é total ou parcialmente contrário ao verdadeiro ensino das Escrituras e, para nos protegermos do engano dos falsos mestres, devemos aprender o que a Bíblia ensina e permanecer firme em nossa fé em Cristo, e somente nEle.

O alvo supremo de toda a instrução da Palavra de Deus não é o conhecimento bíblico em si mesmo, mas uma transformação moral que as instruções bíblicas promovem no interior do crente, que se expressa no amor, na pureza de coração, numa consciência pura e numa fé sem hipocrisia. No tocante a essa verdade, dois fatos importantes devem ser conservados em mente: Primeiro, o conceito bíblico de ensino e aprendizagem não é primeiramente transmitir conhecimentos ou preparar-se academicamente. É produzir santidade e uma vida piedosa que se conforme com os caminhos de Deus. E, segundo, o mestre na Palavra de Deus deve ser uma pessoa cuja vida seja uma demonstração de perseverança na verdade, na fé e na santidade.

Ora, a mesma instrução que Paulo deu a Timóteo sobre confrontar abertamente os falsos mestres dentro da igreja, deve ser observada pela liderança atual. Entretanto, o que temos observado é que a própria liderança é quem está promovendo os falsos ensinos. Não podemos transigir com os falsos ensinos que corrompem tanto a lei quanto o evangelho, ou num sentido mais amplo, ensinos que corrompem a Sagrada Escritura. É nosso dever combate-los mediante a proclamação da fé original, conforme o ensino de Cristo e dos apóstolos.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.
– Bíblia de Estudo Pentecostal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.