Espere a vitória pelo Senhor .

Provérbios 20:22
 “Não digas: Vingar-me-ei do mal; espera pelo Senhor, e ele te livrará”.

Em meio a uma sociedade moralmente degradada, como crentes devemos por nossa confiança e esperança em Deus e em suas promessas. Jamais devemos esquecer de que nosso Deus nos sustentará, e que haverá de executar o castigo (como está escrito) contra toda a iniquidade, fazendo a justiça triunfar. Somos conclamados por Deus a vivermos “no meio duma geração corrompida e perversa”, onde devemos “resplandecer como luz no mundo”. Ainda que o mal aumente e a sociedade se desintegre, desencadeando num alto índice de violência, é nosso dever oferecer a salvação gratuita de Deus a todos quantos nos ouvirem, principalmente àqueles que nos ofendem de maneira afrontosa.

A lição desta semana está ressaltando o ensino de Jesus sobre como nos comportar diante das injustiças a que somos acometidos – “Mas a vós, que ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos aborrecem”. Muitas pessoas que frequentam as igrejas estão iludidas quanto à verdadeira característica de um cidadão do Céu. Tal característica, embora seja perceptível aos que nos rodeiam, não se aplica a uma mudança estritamente ao que é visível, antes, e essencialmente deve mudar nosso interior (mente e coração).

O nosso Deus não é como os deuses tribais que o homem criou para si, ou seja, o nosso Deus não está a nosso serviço para nos defender das pessoas que não fazem parte do nosso grupo étnico ou religioso, nós é que nos colocamos (isso deve ser voluntariamente) ao Seu serviço e nos submetemos à vontade dEle. E quando, voluntariamente, nos dispomos a servi-Lo, Ele promete – “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor”. Uma recompensa teremos. ALELUIA!

Nosso Deus nos convida a olhar para Ele e o contemplarmos como um Pai. Mas, não como um pai qualquer, Ele é o nosso Pai que, não somente, cuida em nos dar o que tem de melhor neste mundo, mas que zela e provê tudo quanto nos é necessário: Necessário para manutenção da vida; necessário para satisfação espiritual; necessário para satisfação pessoal; e, necessário para termos uma vida tranquila e próspera enquanto estivermos peregrinando aqui. Estas coisas o Senhor nos proporciona, não para nos ‘mimar’ por termos sido bonzinhos por um determinado tempo ou por termos realizado uma boa ação, mas, como atos de justiça. O nosso Deus não cuida de nós para que, assim, possamos ama-Lo, mas, pelo contrário, Ele cuida de nós quando O amamos sinceramente.

Às vezes, encontramos alguns irmãos nas igrejas que quando sofrem alguma afronta humana, dizem estar esperando no Senhor, entretanto, a espera destes irmãos é que o Senhor trate da causa deles com vingança. Nós, em nosso ímpeto de raiva contra alguém, queremos que o Senhor aniquile tal pessoa sem nenhuma misericórdia. Geralmente não passa pela nossa mente que o livramento que o Senhor nos dá, a respeito de algum inimigo, nem sempre será o de matar o nosso inimigo (neste caso outra pessoa), mas o de salvá-lo e, assim, no lugar de inimigo teremos um irmão.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de estudo Pentecostal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.