10%

Dar ! … Não dar ! …

O Dízimo está na lei de Deus. 1.300 anos antes de Cristo. Deus ordenou que seus filhos trouxessem o Dízimo, oferta alçada, oferta voluntária, holocaustos e outros votos, ao lugar de culto. Dt 12:5/6, 12:11; 14:22.
O Dízimo está nos profetas. 800 anos mais tarde, ou 500 anos antes de Cristo. O profeta do Senhor confirma e atualiza a lei, não só em relação ao Dízimo, mas também sobre ofertas alçadas, dizendo mesmo ser roubo não pagá-los e declarando, em nome do Senhor, haver maldição ao infrator. Ml 3:7/10.

O Dízimo está antes da Lei. 2.000 anos antes de Cristo e 700 anos antes da Lei. Abraão, o patriarca, pagou o Dízimo de tudo ao sacerdote Melquisedec, rei de Salém, rei da Justiça. Hb 7:1/2; Gn 14:18/20.
Quem não entrega o Dízimo é porque não concorda com Cristo e Sua Palavra.
Para aqueles que se justificam, por não entregarem seus dízimos ao Senhor, dizendo que ele é uma lei, e como tal foi revogado por Jesus, leia o seguinte texto extraído da Bíblia: Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir”. Jesus não anulou as leis, Ele as cumpriu.  Ele as cumpriu por nós para que nós, agora NEle, pudéssemos cumprir toda a lei, não o fazemos por imposição, mas por amor e voluntariedade. 

Ou cremos na Bíblia como autêntica e genuína Palavra de Deus, ou não cremos. O Livro de Malaquias nos traz uma importante revelação de Deus concernente a este tema tão extraordinário: “O Dízimo do Senhor”. Malaquias
ensina-nos sobre a importância de oferecer o melhor do que temos à Deus, que são as Ofertas e os Dízimos ao Senhor. O Dízimo, hoje tão superestimado, falado, pregado em muitos púlpitos das Igrejas e infelizmente tão negligenciado em outros.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.