O Tratado das últimas coisas (II)

O Arrebatamento da Igreja

 

Como já falamos a vinda de Jesus se dará em duas fases distintas: primeira, vem buscar a igreja fiel (noiva do Cordeiro), somente os salvos terão conhecimento deste fato; segunda, sua revelação em glória, a igreja (esposa do Cordeiro) virá com Ele e julgaremos Israel e as nações.
Entre um evento e outro haverá um período de tempo, interpretado como sendo de sete anos, sendo divido em duas etapas, que é chamado de a Grande Tribulação.

Como outros mistérios, o arrebatamento só será plenamente compreendido no dia do seu acontecimento, não existe mais nada a ser revelado por Deus sobre estes fatos, tudo está devidamente registrado na Bíblia. E mesmo que estudemos todos os livros do mundo inerentes a este assunto, nunca chegaremos a uma interpretação definitiva. Ele será o ponto de partida para uma nova fase da história para a igreja, para Israel e para as nações.
Ouviremos nos céus o brado do Noivo, a voz do arcanjo e a trombeta de Deus (Aleluia!), então os salvos de todos os tempos ressuscitarão primeiro e subirão, seguidos imediatamente pelos que estiverem vivos neste dia GLORIOSO (Louvado seja Deus).
Será uma visão que nenhuma palavra do vocabulário humano possa descrever, nesse instante veremos a Jesus e os que ressuscitaram com Ele vindo nas nuvens para receberem seus corpos glorificados, os mortos ressurgirão já com seus corpos glorificados e os vivos terão seus corpos transformados em pleno arrebatamento, e juntos subiremos para as Bodas do Cordeiro e permaneceremos com Ele para todo o sempre.

Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados”.       (I Co 15:51-52)

Como será maravilhoso, somente os fiéis mortos e vivos ouvirão o sonido divinos de chamada, vindos dos céus, e serão arrebatados pelo poder de Deus.

Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus” (I Ts 4:16)

Esses atos preliminares do Arrebatamento da Igreja, tem maior relevância do que imaginamos. O brado (alarido) de Jesus pode ter um significado limitado apenas a sua Igreja, mas a voz de arcanjo e a trombeta tem relação com outros eventos também.

No Arrebatamento, Jesus não toca a terra, o encontro será nos ares, o mundo não verá isso, apenas tomará conhecimento depois de algum tempo, quando perceber a ausência dos cristãos. O rapto da Igreja é um evento exclusivo para os que são de Jesus. Esta é a bem-aventurada esperança que nos anima e fortalece até nas horas mais difíceis. Amados, imagine por um instante, como estará o céu naquele dia, todo preparado para recepcionar a Igreja de Cristo? Lutemos com todo empenho até o fim, no poder do Espírito Santo, contra o pecado, a carne, o mundo e o diabo, para atendermos à chamada final, ao toque de reunir do Senhor.

Segundo a Bíblia, somente duas classes de pessoas serão ressuscitadas: os justos e os injustos, havendo um intervalo de mil anos, pois a “última colheita (rabiscos) ” de justos, se dará antes do estabelecimento do Reino Milenial. A ressurreição dos justos é compreendida da seguinte forma:
– A primícias – esta primeira etapa da ressurreição dos justos, engloba Jesus Cristo e os que com Ele ressuscitaram na sua ressurreição. Levítico 23:10, fala de uma festa típica, onde todo simbolismo apontava para a ressurreição de Cristo com um grupo específico de fiéis.
– Colheita geral – todos os salvo que ressuscitarão no Arrebatamento. (Dt 16:9-10).
– Rabiscos – gentios salvos e martirizados durante a Grande Tribulação, acontecerá antes do Milênio. Leia Levítico 23.

O Arrebatamento da Igreja marcará o início do chamado “dia de Cristo”, esse dia é relacionado com a Igreja, que começará no Arrebatamento e findará na Revelação do Cristo em Glória. Segundo as Sagradas Escrituras, a vinda de Jesus, tem como propósitos:

Levar a sua Igreja para si (Jo 14:3);
– Consumar a salvação dos seus (Rm 13:11);
– Glorificar os seus (Rm 8:17);
– Reconhecer publicamente os seus (I Co 4:5);
– Prender satanás (Ap 20:1-2);
– Recompensar a todos (Mt 16:27);
– Ser glorificado nos seus (II Ts 1:10);
– Ser admirado pelos seus (II Ts 1:10);
– Revelar mistérios que por hora nos intrigam tanto (I Co 4:5).

 

Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem Deus os tornará a trazer com ele. Dizemo-vos, pois, isto pela palavra do Senhor: que nós, os que ficarmos vivos para a vinda do Senhor, não precederemos os que dormem. Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.”  (I Ts 4:14-17)

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.