Devocional lição 11/ 1º trim 2017, Sexta-feira – Temperança na terceira idade.

Tito 2:2
Os velhos que sejam sóbrios, graves, prudentes, sãos na fé, na caridade e na paciência”.

Obviamente, nenhum homem pode alcançar a moderação e temperança por si mesmo e para si mesmo, os rompantes de ira, quebram as correias e são fortes demais para serem contidos pela vontade ou simplesmente pela razão humana, e é, exatamente, por isso, que a temperança é uma das virtudes do fruto do Espírito.  A temperança é o poder que, mediante o Espírito Santo, reverte a força poderosa e explosiva da ira, tornando-a proveitosa no serviço humano e divino. 

É tremendo ver a graça de Deus manifestada nas gerações da igreja. Mesmo havendo um abismo entre elas, ele pode ser rompido pela convivência fraterna, pela comunhão entres os santos e comum acordo nas doutrinas da Palavra de Deus.
A instrução que Paulo dá a Tito acerca dos anciãos, é de que deveriam ser ensinados com a mesma veemência, acrescentando ao ensino, que o tempo está contra eles, eles já não têm tanto tempo para perder com desvios de conduta.
A primeira instrução a ser dada é a de serem sóbrios (temperantes), e a instrução não se destinava apenas ao uso do vinho, mas em todas as atitudes e comportamentos, inclusive no tratamento com os irmãos na fé; graves é o mesmo que respeitáveis e sérios, não é carrancudo, mas dignos de todo respeito; prudentes são os que tem autocontrole, disciplinados, modestos e moderados.

Não devemos entender que ser sãos na fé é ser sãos na doutrina, por mais importante que isso seja. Estamos falando da fé vigorosa e saudável que une o homem redentoramente a Cristo. Ligado com a fé está o amor divino (ágape), que é profusa e graciosamente derramado no coração daqueles que se rendem ao domínio de Cristo. A paciência, é a força e propósito de coração para viver a vida cristã até o fim. Estas são qualidades espirituais que enriquecem os anos maduros da vida.

Nos tempos de Paulo, os anciãos eram vistos como sábios, mestres, pessoas com grandes experiências que deveriam ser transmitidas, mas Paulo deixa evidente que na Igreja de Cristo o conhecimento doutrinário sem prática na vida cotidiana não tem valor algum, mesmo em se tratando de um ancião.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.