Devocional lição 13/ 1º trim 2017, Quinta-feira – As árvores e seus frutos.

Mateus 12:33
Ou dizeis que a árvore é boa e o seu fruto, bom, ou dizeis que a árvore é má e o seu fruto, mau; porque pelo fruto se conhece a árvore”.

O que o Senhor Jesus está ensinando, é que a verdadeira natureza de cada ser humano é facilmente revelada pelo que flui dela. E isso é demonstrado, especialmente, na nossa maneira de falar, pois “do que há em abundância no coração, disso fala a boca”. A maneira como uma pessoa se expressa com as palavras, se descobre de que região ela é, da mesma forma podemos distinguir de que classe de espírito uma pessoa é, somente pela sua forma de falar. O coração é a fonte, as palavras são os riachos. Uma fonte turva e uma corrente corrupta só podem produzir riachos lamacentos e desagradáveis.

O problema não está no terreno em que uma árvore está enraizada, a terra sem dúvida influencia na quantidade dos frutos produzidos, e pode, em algumas situações, prejudicar a qualidade deles, entretanto, uma árvore que tem características apenas ornamentais, mesmo que seja plantada numa terra especialmente tratada e adubada, jamais produzirá frutos.
Quero dirigir esta palavra a alguns crentes que insistem em resistir ao novo nascimento, que desprezam a conversão e ignoram a santificação. A palavra de Deus assevera que, contra todas as leis naturais, fomos enxertados na Videira Verdadeira, sendo ainda zambujeiros. A natureza de zambujeiro não vamos perder nunca, mas agora depois de enxertados, o que deve fluir em nós é a “seiva” da Videira Verdadeira, mesmo que dentro de nós ainda exista o DNA do zambujeiro.

Conversão não é um ato instantâneo que acompanha a salvação em Cristo, nem a salvação é transmitida hereditariamente. Cada crente tem que buscar pelo seu encontro pessoal com Cristo. Ninguém admite, mas tem muitos crentes que estão fundamentados na fé dos pais, entendem que sua salvação está atrelada a salvação dos pais, e com isso não buscam pela própria experiencia de conversão, já se acham convertidos.
Talvez, tais crentes, pensem que quem precisa de ser converter, são apenas aqueles que tinham uma vida pregressa cheia de vícios e pecados relativos a sexualidade. Talvez, tais crentes, entendem que quem precisa se converter são aqueles que nunca foram crentes, ou seja, vieram de outra doutrina religiosa que não seja a dele. Talvez, tais crentes, ignorando o conhecimento da Palavra, entendem que quem precisa de conversão são apenas os pecadores, classe da qual eles se acham excluídos.
Eu digo que tais crentes não estão enxertados no tronco da Videira Verdadeira, mas se enxertaram no ramo do zambujeiro que está enxertado na Videira Verdadeira, e com isso, a “seiva” da Videira Verdadeira quando chega nesse crente, chega diluída e misturada com a “seiva” do zambujeiro, provocando distúrbios no comportamento e na maneira correta de interpretar as Escrituras Sagradas.

Os ramos por si só, indubitavelmente, não podem produzir nada, mas, a partir do momento em que formos enxertados no tronco da Videira Verdadeira, somos capacitados a produzir tudo aquilo que provém do tronco. Se estamos improdutivos, estéreis ou até agora não produzimos nenhum fruto, mesmo depois de muito tempo de inserção no tronco, é por que relutamos em tomar a natureza do tronco.

                “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado”.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.