Devocional lição 02/ 2ºtrim 2017, Quarta-feira – Abel, um caráter de fé viva.

Hebreus 11:4
Pela fé, Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e, por ela, depois de morto, ainda fala”.

Abel viveu num tempo em que não havia manifestações diretas de Deus com o homem, a sua fé estava fundamentada em tudo o que tinha ouvido de seus pais. A sua conduta séria, voltada para um relacionamento sincero com Deus, levou Deus a escolher o seu “culto”, não por causa do que foi oferecido, mas como foi oferecido. Note bem, que a Escritura Sagrada diz que primeiro Deus atentou para Abel, ou seja, primeiro viu o coração do adorador, para depois aceitar a oferta.

A banalização dos cultos hoje em dia está apavorante. Comentava isso com um irmão, as pessoas estão “brincando” de cultuar. O púlpito de muitas igrejas tornou-se um lugar vulgar. As atrações cultuais estão cada vez mais espetaculares. Os “levitas” (eles se auto intitulam desta forma, por que não sabem a verdadeira função do levita) estão extrapolando nas letras dos louvores (louvores?), já não se importam que fique evidente nas letras que são hereges convictos.
Nós como igreja de Cristo, estamos seguindo as mesmas pegadas de Israel, estamos valorizando demasiadamente a ortodoxia do culto, e menosprezando o sacrifício cultual. Estamos chegando diante de Deus com um coração vazio, e culpando todo o resto da igreja por não termos sentido a presença de Deus no culto. Um culto só tem valor, quando expressa o que está no interior do coração de quem está cultuando. Estamos falando “de como” se apresentar diante de Deus, e não “do que” apresentar diante de Deus, entretanto, aquilo que apresentamos expressa o que está no nosso coração. Se eu vou cultuar a Deus cantando “acelera e pisa”, INDISCUTIVELMENTE, terei minha oferta recusada por Ele.

Abel creu só por ouvir, ele não viu nenhum sinal do poder de Deus, a não ser o que são expressos pela própria natureza. Abel não tinha na cabeceira da sua cama ou na estante da sua sala, nada escrito sobre Deus, nem uma palavra sequer. Abel não frequentou EBD, nem participou de grupos evangélicos do whatsapp e muito menos fez cursos teológicos. Abel só tinha uma ferramenta e a usou com toda diligencia e sabedoria, a fé. A fé no que ele creu, de tudo o que ouviu acerca da grandeza, da bondade, da sabedoria, da misericórdia e do amor de Deus. E diante de um Deus, tremendamente grande e extraordinário como esse, não há outra forma de se chegar diante DEle, que não seja com sinceridade e humildade no coração. Não tem outra maneira de se apresentar a Ele que não seja com um coração puro e contrito.

Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus”.

O alvo de Abel foi agradar a Deus a qualquer custo, e ele o conseguiu. Este deveria continuar sendo o alvo de cada crente verdadeiro, e é impossível agradar a Deus sem a fé.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton Figueiredo

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.