Devocional lição 03/ 2º trim 2017, Sábado – Jesus, chamado por Deus Sumo Sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque.

Hebreus 5:10
Chamado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque”.

Jesus Cristo foi preparado para seu ministério como Sumo Sacerdote quando estava ministrando aqui na Terra. Devemos lembrar que, quando estava aqui na Terra, Cristo viveu pela fé segundo a vontade do Pai. Por ser Deus, não precisava aprender coisa alguma. Mas como Filho de Deus em carne humana, teve de passar por aquilo que seu povo passaria, de modo que pudesse ministrar como Sumo Sacerdote. Não precisava aprender como obedecer, pois, é impossível a Deus ser desobediente. Antes, como Deus-Homem em carne, precisava demonstrar o que a obediência envolvia. Foi assim que se identificou conosco.

Essa preparação, para ser o sumo sacerdote do seu povo, envolveu a experiência da morte. Quando estava próximo da cruz, a aflição de Jesus, no Getsêmani, não foi pelo sofrimento físico que haveria de suportar, mas sim pelo fato de que seria feito pecado e desta forma estaria separado, por um breve momento, de seu Pai. Outros servos de Deus enfrentaram a morte e não expressaram emoções tão intensas, porém, nenhum outro servo levou em seu corpo os pecados do mundo inteiro. Em sua oração no Getsêmani, Cristo não se opôs ao Pai; antes, pediu: “não se faça a minha vontade, e sim a tua”. Ele havia profetizado a própria morte e deixado claro que estava entregando sua vida de livre e espontânea vontade.
Ninguém jamais teve uma morte semelhante à de Jesus. Ele foi feito pecado por nós “levando ele mesmo os nossos pecados em seu corpo sobre o madeiro, para que mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fôssemos sarados”. Muitos homens morreram por causa dos próprios pecados, mas somente Jesus morreu pelos pecados do mundo inteiro. Experimentou o sofrimento supremo e, portanto, pode se solidarizar com seu povo quando ele sofre.

Quando chegamos na cruz de Cristo, nos deparamos com dois fatos que tornam o sacerdócio do Senhor Jesus superior a todos quanto existiram antes ou a todos que vierem a existir depois dEle.
O primeiro é que Jesus Cristo não precisava oferecer sacrifício algum por si mesmo. Na observação anual do Dia da Expiação, o sumo sacerdote precisava, em primeiro lugar, oferecer um sacrifício por si mesmo; só então poderia oferecer os sacrifícios por sua nação. Uma vez que Jesus é o Filho impecável de Deus, não havia necessidade de oferecer sacrifícios por si mesmo. Estava em comunhão perfeita com o Pai e não precisava de qualquer purificação.
O segundo fato é que o sacrifício de nosso Senhor foi definitivo, enquanto os sacrifícios do Antigo Testamento precisavam ser repetidos. Era preciso que o Cordeiro imaculado de Deus fosse sacrificado, a fim de purificar e de remover os pecados.

Nenhum sacerdote do Antigo Testamento seria capaz de oferecer salvação eterna, mas é exatamente isso o que temos em Jesus Cristo. Por meio de seus sofrimentos aqui na Terra, Jesus Cristo foi equipado para seu ministério celestial como nosso Sumo Sacerdote. Ele tem poder para salvar, guardar e fortalecer seu povo.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton Figueiredo

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.