Devocional lição 06/ 2º trim 2017, Quinta-feira – Um amigo não abandona o outro.

Provérbios 27:10
Não abandones o teu amigo, nem o amigo de teu pai, nem entres na casa de teu irmão no dia da tua adversidade; melhor é o vizinho perto do que o irmão longe

A lei da convivência é uma lei da vida que nos impede de afastarmos dos outros humanos, que nos conserva atualizados e sintonizados com a vida. Não é possível viver sem conviver. O ser humano é um ser social, uma vida sadia exige bons e sólidos relacionamentos. A amizade é um relacionamento construído e amadurecido, nem todo servo é amigo, nem todo filho é amigo. A idéia de ter e ser amigo é uma idéia de Deus. 

A amizade é parte integrante e essencial na existência de todos nós. Nos alegra, corrige, aconselha e auxilia em todos os momentos, de forma até, por vezes, nos constranger. Na Bíblia temos diversos exemplos de amigos e de como Deus valoriza a amizade entre os seres humanos, aos quais denomina irmãos uns dos outros.

A mensagem central do cristianismo é marcada pelo relacionamento. No princípio, Deus se relacionava em plena harmonia consigo mesmo através da Triunidade. João é enfático ao escrever, pelo Espírito Santo, que “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele, e, sem ele, nada do que foi feito se fez”. Sabe-se que, também, no princípio o Espírito Santo pairava por sobre as águas. Portanto, entende-se que um relacionamento amoroso e harmonioso entre o Pai, Filho e Espírito Santo existe desde a eternidade.

Com a queda do homem, todo ser humano, todo o universo e toda criação ficaram marcados pelo pecado. O que era belo, terno e perfeito, passou pela transformação do pecado, da corrupção, da anomalia, da angústia e de todo tipo de sofrimentos inimagináveis. Sim, o pecado deformou a harmonia, corrompeu os relacionamentos e sentenciou a humanidade ao sofrimento e a terra à agonia.
Agora, a humanidade sofre por não ter um relacionamento marcado pelo amor de Deus, e principalmente, por não ter o relacionamento pleno com o próprio Deus. O que se segue ao evento da queda é o processo de resgate. Resgatar o relacionamento entre o ser humano e Deus é a mensagem do cristianismo.

Nos dias de hoje também é grande o número de crentes que ficaram cegos pela religiosidade. Perderam a capacidade de ver o próximo mais próximo. Ficaram, muitas vezes, afixados em graus de parentesco ou de fraternidade religiosa para se relacionarem e fazerem suas amizades. Esqueceram que Deus pode usar aquele que não tem nenhum vínculo religioso ou sequer sanguíneo para ser o instrumento de bênção na vida deles quando o dia da adversidade chegar. Esqueceram que Deus deseja que Seus filhos expressem o Seu amor a todas as pessoas que os cercam. Esqueceram que novo mandamento o Senhor lhes deu, que devem amar uns aos outros como foram amados, a fim de serem conhecidos como discípulos de Jesus Cristo.

Uma grande dificuldade encontrada em nosso meio é que, apesar de amarmos nossos irmãos, nem todos são nossos amigos. Um amigo pode ser aquele que entra em sua história e se torna irmão em um momento de dor, de angústia e desespero.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.