Devocional lição 08/ 2º trim 2017, Segunda-feira – Moisés era manso e equilibrado.

Números 12:3
E era o varão Moisés mui manso, mais do que todos os homens que havia sobre a terra

Recapitulando o que é mansidão. Ser manso não é e nunca foi sinal de fraqueza ou covardia, muito pelo contrário, ser manso é uma demonstração sublime de poder, pois, mesmo sabendo da autoridade que lhe foi outorgada e do poder que tem nas mãos, aquele que é manso, sabe onde e como usá-lo. Ser manso não significa ser subserviente, mas ser dócil e tolerante tanto quanto se deva ser. Os mansos conquistam muitas vitórias, ao evitarem conflitos, dirimem muitos mal-entendidos, ao proporem soluções reconciliadoras. E, por fim, se livram de muitos problemas. 

É incrível como existem pessoas que passam a vida toda construindo barreiras, erguendo muros e pondo obstáculos entre elas e aqueles com os quais convivem, trabalham, estudam ou congregam. Fazem isto promovendo discórdias, semeando contendas, espalhando fofocas, denegrindo a imagem de outro, inventando histórias. Não é de admirar a razão pela qual o mundo passa por uma crise de relacionamento interpessoal.
Esta semana teremos como tema principal dos devocionais uma mulher linda, sábia e pacificadora. Seu nome é Abigail. Ela foi a conciliadora entre Davi e Nabal, o seu marido. Esta sua atuação pacificadora é extremamente instrutiva e edificante.

Despois que deu proteção aos pastores de Nabal no deserto, Davi enviou um pedido humilde a este próspero fazendeiro. Nabal não apenas recusou a dar o que lhe foi pedido, como ignorou, insultou e destratou Davi e seus homens.
Nabal significa – estupidez e insensatez -, aquele homem poderia ter reagido de maneira positiva e agradecida, oferecendo sua bebida e sua comida àqueles homens. A pessoa não está obrigada a comportar-se negativamente, somente porque o seu nome tem um sentido negativo. O nome quer seja “positivo”, quer seja “negativo” não exerce influência no caráter, na conduta e no destino de uma pessoa. Se fosse assim, pessoas com “bons” nomes jamais teriam maus comportamentos e pessoas com “maus” nomes jamais teriam bons comportamentos. Nabal respondeu com grosseria, não por causa do “nome negativo”, mas por causa do caráter que tinha.
Não se podia mesmo esperar uma reação diferente daquela mostrada por Nabal. A reação dele era, portanto, condizente com seu caráter autoritário e com sua natureza dominadora. Mas a reação de Davi é espantosa e assustadora. Por quê? Porque Davi tinha o Espírito do Senhor. Desde que fora ungido por Samuel, o Espírito do SENHOR se apossara de Davi. Por isso, a sua reação poderia e deveria ser diferente.

Os amados entenderam a mensagem? A divergência de comportamento x caráter não está em Nabal, mas em Davi. O desvio de personalidade não está no ímpio agir com impiedade, mas no crente que não age segundo seu caráter cristão. O ímpio faz o que lhe é próprio, mas o crente que tem agora um novo caráter, não pode agir de forma condizente com sua antiga natureza. E o comportamento humano não está fundamentado na teoria dos temperamentos, segundo Hipócrates, mas no que cada um recebeu para a formação do seu caráter.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.