Devocional lição 09/ 2º trim 2017, Sexta-feira – Deus não despreza um coração quebrantado.

Salmo 51:17
“Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus

Numa análise minuciosa do Salmo 51, encontramos a seguinte mensagem: A misericórdia e benignidade do Senhor comprovadas no livramento dos pecados e na restauração do pecador com toda sua natureza pecaminosa, exige a conscientização e confissão do seu pecado, manifestos no oferecimento sacrificial de um espírito e coração quebrantados que não se cansam de proclamar as glórias de um Deus que nunca deixa de abençoar Seus eleitos. 

O Salmo 51 apresenta, na sua interpretação, quatro linhas de ação divina, onde Deus se utiliza destas ações a fim de restaurar a Sua soberania mesmo num momento delicado como o dos pecados do rei Davi.
A primeira linha da ação divina é o Seu decreto de permitir o mal. Deus poderia intervir nos acontecimentos, evitando, assim, graves e desagradáveis consequências, porém optou por não intervir. O propósito de sua ação neste decreto é de que o pecador se conscientize e confesse seu pecado;
A segunda linha da ação divina, é a promessa de Deus de julgar o mal. Deus, em virtude do Seu caráter santo executa o juízo na vida do pecador.
A terceira linha da ação divina, é a libertação do juízo, os salvos em Cristo Jesus. Ora, segundo as leis judaicas instituídas pelo Senhor aquele que cometesse adultério com a mulher de outrem certamente morreria, tanto ele quanto ela, sendo que no caso de Davi o Senhor o privou de tamanha condenação. Não porque Deus fez vista grossa para o delito de Davi, mas, porque Davi aqui apresentou uma nova maneira de agradar e se oferecer ao Senhor: um espírito quebrantado e um coração compungido e contrito a Ele.
A quarta e última linha da ação divina, é o Decreto de Abençoar os salvos em Cristo Jesus, a maneira que Deus utiliza para nos abençoar é nos restaurando e nos tornando cada vez mais semelhantes a Cristo.

Sabendo que Deus não se cansa de novos começos, devemos estar cientes da necessidade de confessar e de pedir perdão sempre que cometemos algum pecado, a fim de que não fiquemos acostumados com o pecado, e assim, venhamos a cometer pecados com consequências maiores e mais graves.
Davi levou algum tempo para reconhecer o seu pecado publicamente e perante o Senhor, e isto faz parte da natureza pecaminosa do ser humano pois a carne vive a hesitar em assumir a sua própria condição de podre, sendo assim a demora em assumir o erro vai acontecendo e se tornando cada vez mais presente e frequente, e as consequências deste pecado aumentando. Sabendo disso devemos procurar identificar os nossos pecados no momento em que eles acontecerem a fim de que a nossa carnalidade não esteja arrumando mil e uma desculpas a fim de burlar nossa consciência e assim não arrependermos destes pecados.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.