Devocional lição 10/ 2º trim 2017, Quarta-feira – Servindo ao Senhor com alegria.

Salmo 100:2
Servi ao SENHOR com alegria e apresentai-vos a ele com canto

É totalmente compreensível que o povo de Israel louvasse a Deus alegremente e a plenos pulmões, mas, aqui neste caso, o salmista convida todas as nações da Terra a louvar ao Senhor. Israel tinha a responsabilidade de apresentar o verdadeiro Deus vivo aos gentios, no entanto falharam. Sendo assim, a Igreja recebeu a comissão de levar as boas novas a todo o mundo, e será um dia glorioso quando o povo de Deus, gente “de todas as nações, tribos, povos e línguas”, se reunir diante do trono celestial. 

O tema principal do Salmo 100 é a demonstração da gratidão. O interessante é que o que ele focaliza não é a gratidão alheia para consigo, mas a gratidão pessoal voltada a Deus. Não podemos definir com exatidão a real intenção do salmista, não dá para perceber se o salmista tinha em mente um tipo especial de agradecimento – por alguma atuação específica de Deus – ou se ele simplesmente convoca o mundo todo a fazer o que lhe cabe em todo o tempo. O fato é que, dadas as características do salmo, ele é reconhecido como um instrumento de culto a Deus no Templo de Jerusalém, em tempos antigos. Ele surge, no saltério, logo após uma seção que apresenta o Senhor como rei soberano sobre tudo que existe e que, por isso mesmo, deve ser amado, temido e glorificado.

Para Israel, “entrar na presença de Deus” era somente adentrar o Templo do Senhor, em Jerusalém, para adorá-lo. Apesar de ele estar em toda parte, sua presença entre o povo era representada pela sua glória no Templo. Contudo, o conceito de entrar em sua presença não admite uma ação mecânica, nem envolve somente uma ação geográfica. Ir ao Templo devia pressupor buscar o próprio Deus e se colocar diante dele como um adorador. Por isso, a ordem é “servi ao Senhor”. O salmista não tem em vista qualquer tipo de serviço, mas o serviço religioso, ou seja, a “adoração. O chamado não é apenas servir, mas servir “com alegria”, alegria essa que nasce de uma gratidão verdadeira que vem do coração de pessoas que são agraciadas pelo Deus do universo, as quais reconhecem a mão do Senhor sustentando, dirigindo e protegendo.

Quando Jesus disse a Marta que a parte de Maria ninguém iria tirar, Ele não estava dizendo para Marta, e isso se aplica a qualquer pessoa, abandonar seus afazeres, seus serviços domésticos, tais como: arrumar a casa, cozinhar, lavar, passar, cuidar de filhos, cuidar do cônjuge, ou seja, cumprir com todas as responsabilidades e deveres familiares, e vir e se assentar aos pés DEle. O que Jesus está dizendo é que quando chegar o momento de adoração, nada em hipótese alguma, interfira neste momento.
Não estamos falando dos dias de culto na sua igreja. Não estamos falando do “mísero” dia que separamos para “adorar” a Deus. Não estamos falando das pouquíssimas horas que passamos na igreja, a qual frequentamos como marionetes. Não! Não é a isso que nos referimos.
Estamos falando de adoração o tempo todo em todo tempo.

Devoção plena e amorosa é o que devemos prestar ao Nosso Eterno Deus, pois é preciso reconhecê-lo como Deus supremo e único, e a aplicação desse conceito é que diante da divindade do Senhor todo homem deve-se curvar.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.