Devocional lição 02/ 3º trim 2017, Quinta-feira – A origem do ser humano é Deus .

Gênesis 2:7
E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente

Ao dizermos que nosso Deus é o Único e Verdadeiro, falamos fundamentados em conceitos básicos, tais como: Deus é antes de todas as coisas, Deus produz todas as coisas, Deus sustenta todas as coisas, Deus transcende todas as coisas, Deus sabe todas as coisas, Deus pode fazer todas as coisas, Deus possui todas as coisas, Deus rege sobre todas as coisas e Deus está no controle de todas as coisas. Ora, nenhum outro deus é auto existente ou tem poder como nosso Deus, pois eles são frutos da criatividade humana. 

Quando nos atentamos aos detalhes da criação, no livro de Gênesis, percebemos que Deus foi meticuloso neste processo. Ele não criou as coisas desordenadamente e depois foi encaixando cada uma no seu lugar. Cada coisa foi criada dentro de um padrão rigoroso de qualidade de maneira que a próxima criação se encaixasse na anterior. Vamos entender melhor com a seguinte explicação:
– Ao criar o universo, Deus o fez de maneira que a vida pudesse ser desenvolvida. Dentro deste processo de criação do universo, Deus criou minuciosamente os processos naturais para a preservação da vida: o ciclo de vida de cada ser vivo, a cadeia alimentar de cada ser vivo, as condições de vida de cada ser vivo dentro de um ambiente próprio. No processo da criação, Deus não se esqueceu de ninguém, ou seja, a TUDO o que foi criado, Deus deu condições adequadas para a manutenção da vida.

Como dissemos anteriormente, o homem é a coroação de toda a criação, foi o último ato criador de Deus. O fato de sermos a última obra da criação, está implicado no cuidado que Deus teve de criar as outras coisas para que nos proporcionasse satisfação, alegria e bem-estar. Paulo confirma isso na sua carta aos Romanos: “todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus”.
Toda a natureza e criação, com exceção do homem, testemunham que há um Deus provedor e sustentador, mas ao homem, unicamente ao homem, foi dado a condição de louvar verbalmente ao Deus Todo-poderoso, por toda a obra criada.

O ser humano diante da criação de Deus é um ser ínfimo. A declaração de Isaías ao referir-se à nação santa, “bichinho” ou “vermezinho”, não pode ser visto como um menosprezo da parte Deus em relação ao homem, mas expressa a nossa condição de fraqueza e limitação. Deus não estava menosprezando o povo, Ele só estava levando aquelas pessoas a uma reflexão sobre o seu real estado de dependência.
Jó amargava um sofrimento que não era explicado pela ótica humana. E, num momento em que estava completamente abandonado, desprezado e ignorado, Jó percebe que ainda estava com vida, e então faz uma sublime declaração de total dependência do Todo-poderoso, e diz: “Que é o homem, para que tanto o engrandeças, e ponhas nele o teu coração, E cada manhã o visites, e cada momento o proves”.
O salmista expressa nossa condição diante de toda criação, dizendo que ao olhar para os céus, para lua e as estrelas, não consegue entender o motivo pelo qual o Todo-poderoso se preocupa com o homem.

Grande foi à honra que Ele nos concedeu, ao ponto de termos a sua imagem e semelhança. Isso quando estamos remidos no Sangue de Jesus.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.