Devocional lição 10/ 3º trim 2017, Quarta-feira – A glossolalia.

Imagem relacionadaAtos 10: 44-46
E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra. E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios. Porque os ouviam falar em línguas e magnificar a Deus

No dia do Pentecostes, a descida do Espírito Santo foi acompanhada de um sinal externo: “… começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo concedia que falassem”. Esse acontecimento foi um milagre, pois, as pessoas compreendiam o que falavam, cada um, na sua própria língua. Este sinal convenceu os discípulos da promessa que o Pai havia feito. Todas as outras evidencias do Batismo no Espírito Santo, tais como: alegria, zelo pelas almas, conhecimento da Palavra, etc, não podiam convencer-lhes, porque várias vezes antes do batismo, eles já as haviam experimentado. 

O batismo no Espírito Santo não faz a pessoa perfeita de uma vez. A dotação de poder é uma coisa; o amadurecimento nas graças cristãs é outra. Tanto o novo nascimento como o batismo no Espírito Santo são dons da graça de Deus e revelam sua graça para conosco. Todavia, pode haver a necessidade duma santificação pessoal que se obtenha por meio da operação do Espírito Santo, revelando pouco a pouco a graça de Deus em nós.

Deus é soberano na questão de outorgar os dons; é ele quem decide quanto à classe de dom a ser outorgado. Ele pode conceder um dom sem nenhuma intervenção humana, e mesmo sem a pessoa o pedir. Mas geralmente Deus age em cooperação com o homem. Entendam perfeitamente uma coisa – Deus não concede os dons a qualquer pessoa. O primeiro requisito para obter os dons é estar salvo, diante desta condição humana, aí sim, Deus pode conceder os dons sem que a pessoa peça por tal dom, ou o crente pode cooperar na obtenção dos dons.

Diferente das atitudes que temos na vida secular, os dons não é capacitação para trabalhar, mas revestimento para quem já está trabalhando. Os dons que Deus concede ao crente, não são para torná-lo em um super-crente, não são poderes sobrenaturais para enfrentar as agruras da vida, os dons são, principalmente, para a edificação da Igreja de Cristo.

Há em nosso meio (cristão evangélico) muitas distorções a respeito dos dons do Espírito Santo. E o dom da glossolalia é um dos que tem sido mais distorcido. Não consigo entender, e também creio que não há uma explicação plausível, o motivo pelo qual o dom de falar línguas estranhas tornou-se a ambição de todo crente. As pessoas só se sentem usadas por Deus se estiverem falando línguas, todos os outros dons estão sendo negligenciados. Ficam “deprimidas” por que Deus não as “usa”.

Todos os dons, devem e podem ser usados nos cultos. Não há necessidades de campanhas ou um trabalho específico para que se exerça os dons do Espírito Santo. Todos os dons devem estar presentes nos cultos normalmente.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.