Devocional lição 11/ 3º trim 2017, Quarta-feira – A vinda de Jesus em glória.

Resultado de imagem para a vinda em glória no monte das oliveirasJudas 14
E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos

O texto bíblico, citado pelo comentarista, inserido no contexto bíblico não condiz com o contexto da lição, nem com o título do devocional, pois, Judas 14, está fazendo alusão ao Juízo Final e não a Vinda de Jesus em Glória. Eu usarei outro texto bíblico que se aplica ao contexto da lição: “Então, aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem; e todas as tribos da terra se lamentarão e verão o Filho do Homem vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória”. 

A vinda de Jesus em glória é a verdade mais preciosa que contém a Bíblia Sagrada. Enche o coração do crente de gozo e eleva-o por cima das lutas, temores, necessidades, provas e ambições deste mundo, e o faz mais que vencedor em todas as coisas. Na sua gloriosa vinda, as nuvens serão a sua carruagem; os anjos, a sua escolta; o arcanjo, o seu arauto; e os santos, o seu glorioso cortejo. Na primeira vinda, a glória de Cristo não era perceptível: veio ao mundo de maneira muito singela e modesta, como um bebê, em meio a uma grande pobreza.  Ele, sendo Deus, “Rei dos reis e Senhor dos senhores”, se fez pobre. Mas na sua vinda em glória será diferente: sua glória será mui grandemente perceptível e Ele virá “com poder e grande glória”.

Tendo sido desprezado, rejeitado e humilhado, mas vencido a morte e ressuscitado, seria normal que Jesus não tivesse que retornar a este mundo. Seria normal que o Senhor apenas determinasse a punição dos rebeldes e estabelecesse, com os seus servos, numa nova terra e céus – o Estado eterno -, sem ter que revigorar este mundo sofrido e manchado pelo pecado e que, afinal de contas, cederá seu lugar a um céu e terra onde habite a justiça. No entanto, Jesus voltará a Terra para cumprir os seguintes desígnios:

  1. Restaurar todas as coisas que foram danificadas e prejudicadas pelo pecado.
    2. Restauração espiritual do Povo de Israel.
    3. Destruir o sistema mundial gentílico (os ímpios).
    4. Estabelecer o Reino de Deus sobre a face da Terra, como está profetizado (Dn 2:44).
    5. Restaurar a natureza, que geme desde que o homem pecou.
    6. Cumprir o que disse aos seus apóstolos, que eles julgariam as doze tribos de Israel (Mt 19:28).
    7. Derrotar o Anticristo na Batalha do Armagedom (Ap 19:19-21). O Armagedom será a peleja do Grande Dia do Deus Todo-Poderoso (Ap 16:14). Na manifestação da Sua vinda (2Ts 2:8), Jesus Cristo destruirá o Anticristo com o sopro da Sua boca.
    8. Julgar as nações (Mt 25:31-46). Esse julgamento terá como finalidade apartar os bodes das ovelhas, ou seja, decidir quem passará com Cristo o reino milenial e quem não passará. Esse julgamento não deve ser confundido com o Juízo Final, o qual será destinado somente aos ímpios após o Milênio (Ap 20:11-15). Nesse julgamento, serão ressuscitados apenas aqueles que desfrutarão o Milênio com Cristo, os bem-aventurados que completam o número daqueles que tomam parte da primeira ressurreição (Ap 20:6).
    (Luciano de Paula Lourenço – A Vinda de Jesus em Glória)

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.