Cristo, manifestado em carne.

Imagem relacionadaI Timóteo 3: 16
E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo e recebido acima, na glória.”

Um dos graves problemas que enfrentamos conosco mesmo, é o de querer saber por qual motivo, fomos eleitos para a salvação. Não basta dizer que foi o amor de Deus, queremos detalhadamente as razões por que nos amou. Como, porque, quando e para que estou sendo salvo, são perguntas que se respondem com apenas uma reposta: o incomensurável amor de Deus. Então, o que nos resta é aceitar essa dádiva e nos esforçar para mantê-la conosco e ser extremamente gratos pela eleição.

O “kairós” de Deus não é um tempo que só Ele controla, mas uma dimensão em que o tempo não é contado e nem tem influência sobre o que existe nela. Os dias (cronos), independente se passados, atuais ou futuros, são vistos e conhecidos plenamente por Deus na sua dimensão “kairós”, nada, absolutamente nada, em qualquer das dimensões (kairós ou cronos) está oculto ao seu conhecimento. O motim de Lúcifer, a queda do homem e a crucificação de Jesus, não foram acontecimentos que surpreenderam nosso Deus. Todos os acontecimentos, tem transcorrido, desde o dia em que foram criados, exatamente como Deus os planejou. Nosso Deus não existe por causa das coisas, muito pelo contrário, as coisas existem por causa dEle. Nosso Deus é auto existente. Ele não se criou, Ele simplesmente auto existe, as coisas fora dEle, foram criadas para um único propósito: Glorificação de seu Nome.

Desta forma, o grande mistério da compaixão e misericórdia de Deus pela humanidade foi manifestado em Jesus Cristo, o Filho Unigênito, o Cordeiro Pascal, o Salvador do Mundo. A compaixão e misericórdia, já demonstradas antes que as coisas existissem, antes da formação do homem, pois em algum lugar da Sagrada Escritura se lê a Seu respeito: “Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele. E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele”.

A compaixão e misericórdia de Deus foram anunciadas pelos servos do Senhor no passado. O animal imolado no Éden, cuja pele serviu para encobrir a nudez de Adão e Eva, apontava para um sacrifício remidor. A arca que preservou vidas no dilúvio, apontava para um sacrifício eficaz. O tabernáculo do deserto que atraia a presença do Deus Eterno, apontava para um sacrifício que uniria o homem a Deus novamente. A arca da Aliança que representava o próprio Deus entre o povo, apontava para Aquele que teria que ser sacrificado, para proporcionar ao homem a presença constante de Deus na pessoa do Espírito Santo. Tudo o que os santos profetas do Senhor anunciaram acerca do “menino” que nasceria e que teria sobre si a responsabilidade de resgatar os que estavam em trevas, apontavam para Aquele que veio neste mundo, sofrer o que sofreu apenas por AMOR.

A compaixão e misericórdia de Deus foram manifestadas, quando o próprio Deus encarnou, assumindo a condição de Filho do homem, vindo para cumprir tudo quanto já estava, antecipadamente, determinado, para o resgate do homem pecador. Jesus que foi tentado em tudo e em proporções sobre-humanas, resistiu determinadamente, não para provar que era Deus, mas, para cumprir aquilo para o que foi enviado e por AMOR.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.