Uma vocação superior dada a Cristo por Deus Pai.

Imagem relacionadaHebreus 3; 1
Pelo que, irmãos santos, participantes da vocação celestial, considerai a Jesus Cristo, apóstolo e sumo sacerdote da nossa confissão

A religião é a meio mais adequado de externarmos a nossa fé. A religião é a fé em prática. A religião proporciona ao homem a oportunidade de por em pratica tudo quanto ele professa. Contudo, a religião, por mais que aproxime o homem de Deus, jamais poderá salvar o homem, e, estar próximo de Deus, não significa estar com Deus ou estar salvo.

Existem duas religiões apenas, a que Deus estabeleceu fundamentada na sã doutrina da Sua Palavra, esta é a que, verdadeiramente, estreita a relacionamento do homem com Deus e conduz o homem por um caminho justo, ensinando, admoestando, consolando, edificando e amparando em suas necessidades físicas, psíquicas e espirituais. A “religião” que Deus estabeleceu é o meio mais curto e correto que Ele providenciou para que o homem, exercitando a fé, pudesse se chegar até ele. Ela é o guia que indica ao homem o que ele deve fazer para obter salvação.

Por outro lado, existe a religião que o próprio homem estabeleceu, esta, é o meio que o homem inventou, por desprezar o meio de Deus, para se aproximar dEle. Ela é um engano espiritual. E, é intrigante e irritante nós termos que compartilhar pensamentos e conhecimentos com alguém que está ludibriado com a própria condição espiritual. Infelizmente, é esta religião que se alastrou pelo mundo, e tem aprisionado o homem a um sistema religioso falido e incapaz de promover no homem algum desejo de querer mudar ou ser diferente. Isso é facilmente de ser comprovado, pois aqueles que optaram pela religião do homem, não tem seus argumentos fundamentados na Palavra de Deus, mas nos livros de auto ajuda de seus pastores ou líderes.

Era isso que o autor aos Hebreus estava combatendo. Os cristãos judeus, estavam dando mais ênfase aos profetas do passado do que o próprio Senhor Jesus. É impressionante você congregar, ou até mesmo participar de cursos, palestras ou seminários com alguém que, não vê Jesus como o único caminho e a única verdade. Geralmente, esse tipo de crente, são pessoas que nasceram em lar evangélico, viveram sua infância, adolescência e juventude dentro da igreja, mas nunca tiveram seu próprio encontro com Jesus. Esse tipo de crente não vê, em si mesmo, a necessidade de arrependimento ou de conversão. Eles entendem que não precisam fazer discipulados e, muito menos, de instrução doutrinária. E, se porventura, pedem alguma explicação sobre qualquer doutrina bíblica, por mais que provemos que nossos argumentos estão fundamentados na Palavra de Deus, no momento da conversa, eles até ouvem tudo o que foi dito e chegam a concordar em alguns pontos, mas dias depois, você se encontra com esse irmão ou irmã e percebe que a atitude dele ou dela, é como se nunca tivéssemos conversado aquele assunto.

Mas, a gravidade da situação não está na religiosidade das pessoas, e, sim, no fato de não admitirem que são apenas religiosos. Não entenderam nada sobre igreja local e igreja universal. Igreja visível e igreja invisível. Ainda não entenderam, que a igreja fiel, a noiva de Jesus, não vai ser escolhida dentre as diversas denominações. Deus, naquele grande dia, não vai escolher a denominação que melhor desempenhou seu papel aqui na terra, a noiva já está separada. Aliás, já estava separada antes da fundação do mundo.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.