Jesus, Sumo Sacerdote qualificado para representar os homens diante de Deus.

Imagem relacionadaHebreus 4: 14
Visto que temos um grande sumo sacerdote, Jesus, Filho de Deus, que penetrou nos céus, retenhamos firmemente a nossa confissão

O que fazia a distinção do sumo sacerdote dos demais, no passado, eram as suas vestes sacerdotais e a posição de responsabilidade inerentes a ele. Desta forma, ao longe, a olho nu, já era possível fazer uma distinção clara do sumo sacerdote.
Embora o sumo sacerdote oficiasse as tarefas sacerdotais comuns, sua função tinha certas responsabilidades específicas. Somente o sumo sacerdote podia entrar no Santo dos Santos ou no Lugar Santíssimo, e somente durante a cerimônia do Dia da Expiação, que acontecia uma vez por ano. Ele também era o único sacerdote autorizado a oficiar nesse dia, sendo que nos outros dias especiais, como nos dias da lua nova e nas grandes festas, o sumo sacerdote servia como um sacerdote comum. Era função do sumo sacerdote determinar a aplicação da lei em relação aos casos de homicídio não intencional. A pessoa assim acusada por ter matado involuntariamente podia fugir para qualquer uma das cidades de refúgio, onde encontraria asilo. Seu asilo seria inviolável desde que permanecesse sempre nessa cidade ou até que a congregação tivesse julgado o seu homicídio. Caso o resultado desse julgamento fosse homicídio involuntário, o assassino estaria protegido do vingador de sangue desde que permanecesse na cidade de refúgio, e que o sumo sacerdote ainda estivesse vivo.

O sumo sacerdote não podia lamentar a morte de alguém descobrindo a cabeça, rasgando suas vestes ou visitando um morto, nem sair do santuário para comparecer a um funeral. Uma viúva, ou divorciada, ou alguma mulher profanada pela prostituição não podia ser aceita como esposa de um sacerdote. Somente uma judia virgem tinha condições de ser escolhida para se tornar a esposa do sumo sacerdote. Pessoas com certos defeitos físicos não podiam exercer o sacerdócio. Moisés relaciona 12 defeitos específicos que impediam alguém de ser sumo sacerdote ou de exercer essa função: cegueira, coxeadura, nariz chato ou rosto desfigurado, membros deformados ou corcovas, anões, pessoas com lesões oculares, sarna, impingem ou eczema e testículo quebrado.

Quando se faz alusão do sacerdócio de Jesus com o de Melquisedeque, a Palavra de Deus está dizendo que Jesus já era sumo sacerdote, muito antes da ordenação de Arão, por Moisés. Ou seja, antes que existissem as religiões, Jesus já era visto como o sumo sacerdote. Ninguém sabe onde, quando e nem como se deu sua ordenação. E quando a alusão é dirigida ao sacerdócio araônico, está nos dizendo que Jesus cumpriu todos os rituais imprescindíveis para a remissão dos pecados do homem. Jesus não ofereceu um sacrifício por si mesmo, pois, nEle não havia pecados, contudo, Ele se sacrificou para que os homens alcançassem o perdão de Deus.

Por ser completamente santo, Jesus, como Deus, não aceita diante de Si as nossas imundícies. Portanto, devemos ser diligentes quanto ao ouvir a voz de Deus, quando exige de nós a santificação. Temos o dever e a obrigação de buscar avidamente e persistentemente a santificação. Santificação de vida é viver em conformidade com a vontade de Deus.

Outro ponto que merece nossa atenção é a “esposa” do sacerdote. Nós, que somos membros desta “esposa”, devemos nos atentar para as exigências que qualificam a “virgem” para ser a esposa. Como já disse anteriormente, a “esposa” de Jesus não vai ser escolhida dentre as denominações que mais se aproximaram da vontade de Deus. Ela já está devidamente separada e preparada para o grande dia. Todos quanto já foram lavados e remidos pelo precioso sangue de Jesus e, tem sido obediente a Palavra de Deus e, andado dentro dos preceitos divinos, cumprindo tudo que está ordenado, sendo fiel não se desviando dos caminhos do Senhor, são estes que formam a igreja de Cristo, a Noiva do Cordeiro.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

fonte: Dicionário Bíblico Wycliffe

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.