Bem-aventurados os que leem, escutam e guardam a Palavra de Deus.

Apocalipse 1: 3
Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.”

Ao contrário dos que muitos crentes julgam, o livro do Apocalipse não foi escrito para satisfazer a nossa curiosidade acerca das coisas futuras. Assim, como toda a Bíblia, ele é repleto de exortações aos salvos que estão enfrentando, momentaneamente, algum tipo de perseguição ou tribulação e, que precisam de estímulos para perseverarem na jornada. Quando lemos a Bíblia, sem fazer acepção de livros, nos deparamos com textos que nos transmitem mensagens de renovo e esperança e, no livro de Apocalipse isso não é diferente, além daqueles benefícios, podemos ainda usufruir de mensagens nos ajudam a examinar nossas vidas e nos possibilitam a reconhecer onde precisamos ser corrigidos.

As bênçãos decorrentes da leitura sistemática da Palavra de Deus; da aprendizagem metódica; e, da prática cotidiana de suas doutrinas são indescritíveis. Aquele que lê e ouve é feliz, mas não é o bastante tanto quanto o que, além destas coisas, também observa, pondo em pratica, tudo aquilo que aprende, na sua rotina diária.

O livro do Apocalipse é uma mensagem aos crentes, alertando-nos sobre as turbulentas convulsões aterradoras que estão presentes em todo o mundo, abrangendo cada seguimento da sociedade e atingindo toda a esfera socioeconômica e cultural. E, que assuntos, como o desta semana, serão resolvidos de uma vez por todas, no Juízo Final. As promessas feitas aos salvos em Jesus Cristo que repudiam veementemente o sistema do mundo, já se fazem eficazes na vida dos que tem praticado com esforço e perseverança a fé que professa. Contudo, não devemos interpretar apensa racionalmente o versículo acima. Ele nos ensina que devemos ir além daquilo que sabemos, ou seja, aquilo que temos aprendido devemos ser praticantes fiéis.

Somos pessoas com dupla cidadania e, ambas devem caminhar de mãos juntas, sendo que a cidadania dos Céus tem que sobrepujar a do mundo. Se como cidadãos dos Céus temos lutado pelas coisas celestes, assim, como cidadãos deste mundo devemos estar atentos aos bons costumes desta vida, não nos omitindo em assuntos de extrema relevância. Nosso posicionamento não deve ser manifestado apenas em assuntos que diz respeito a nossa religião, nosso posicionamento tem que ser expresso diante de todo e qualquer assunto que necessite da nossa atitude como cidadão deste mundo. Não estou falando de rebeldia contra as pessoas, mas falo de posicionamento ético cristão ante ao comportamento delas.

Outro dia, lendo um livro de Paul Washer, deparei com algo interessante que, até então, eu via de outra forma. Paul escreve que nós não sabemos definir com clareza do que fomos salvos e, que se perguntar a qualquer crente do que ele foi salvo, a resposta é quase que unânime – fui salvo dos meus pecados. Segundo Paul Washer, e por fim concordo com ele, nós fomos salvos, não dos nossos delitos e pecados, mas fomos salvos da ira de Deus. Nosso Deus nos livrou do seu juízo, que indubitavelmente virá.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.