O casamento é o antídoto contra as práticas sexuais ilícitas.

I Coríntios 7: 2-9
Mas, por causa da prostituição, cada um tenha a sua própria mulher, e cada uma tenha o seu próprio marido. O marido pague à mulher a devida benevolência, e da mesma sorte a mulher, ao marido. A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no o marido; e também, da mesma maneira, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, mas tem-no a mulher. Não vos defraudeis um ao outro, senão por consentimento mútuo, por algum tempo, para vos aplicardes à oração; e, depois, ajuntai-vos outra vez, para que Satanás vos não tente pela vossa incontinência. Digo, porém, isso como que por permissão e não por mandamento. Porque quereria que todos os homens fossem como eu mesmo; mas cada um tem de Deus o seu próprio dom, um de uma maneira, e outro de outra. Digo, porém, aos solteiros e às viúvas, que lhes é bom se ficarem como eu. Mas, se não podem conter-se, casem-se. Porque é melhor casar do que abrasar-se.”

Existe um princípio para que a sexualidade na sua forma plena, seja prazerosa, satisfatória e lícita, e, este princípio, quem estabeleceu foi o próprio Deus que criou tanto o sexo como a sexualidade, está fundamentado na expressa vontade do Pai Celeste: a sexualidade só pode ser expressa de forma prazerosa, satisfatória se for praticado exclusivamente no casamento, fora dele é, indiscutivelmente, pecado. Não obstante o casamento ser o delimitador das práticas sexuais, ele não dá prerrogativa para ultrapassarmos os limites do bom senso no que diz respeito a sexualidade do casal. Nem tudo o que se pratica numa relação sexual, é válido para um casal de crentes.

Muitos são os traumas e feridas, decorrentes de relacionamentos sexuais ilícitos, que aterrorizam algumas pessoas por toda a vida. Explorar a sexualidade de maneira ilícita, ceder as tentações da lascívia e exagerar na sensualidade são formas de desobedecer a Deus. Desobedecer no sentido de que foi Ele mesmo quem determinou a sexualidade para nosso deleite, sendo assim, em nenhum momento vemos ou lemos na Bíblia qualquer palavra, frase, ou texto que insinue que a sexualidade de um casal pode ser praticada de maneira depravada. O mundo sempre estará colocando diante de nós situações que requerem a demonstração da nossa fé e, quando isso ocorre devemos mostrar que quem guia nossas vidas é o Senhor Deus.

Nosso caminhar com Deus estará, seriamente, comprometido se cedermos aos instintos sexuais, pois, uma vez violados os preceitos do Eterno, as consequências, além de drásticas, são inevitáveis. Por isso, somos advertidos a vigiar constantemente para não entrarmos nem cedermos as tentações. Por que, uma vez tentado e, tendo cedido a tentação, os céus se tornarão em bronze e a terra em ferro, a vida estagnará, a paz evaporará e a prosperidade escoará pelo ralo. Nossa vigilância não pode se fixar apenas no que é visível, o diabo é ardiloso e suas artimanhas são as mais sagazes possível. O diabo não tem interesse em nos tirar a vida antes de uma possível queda, e nenhuma queda se dá da noite para o dia, tudo tem seu tempo, por isso devemos vigiar, e, ao menor sinal de desvio, devemos recorrer ao nosso Conselheiro, Consolador e Intercessor para nos ajudar.

” Aquele que pensa estar de pé”, é primeiramente, tentado intelectualmente. Sim! O diabo turva o entendimento, para que, aquilo que a Bíblia Sagrada expressa, como o Livro de Cantares de Salomão, onde está expresso de modo figurado o amor de Deus por Israel e o amor de Jesus pela Igreja, como o mais puro e verdadeiro amor ágape, seja subtendido de uma maneira aberrante e demoníaca. Quem enxerga no Livro de Cantares outra coisa que não seja a demonstração do mais sublime sentimento – o amor-, está galgando o primeiro degrau do processo da queda espiritual.

Quero deixar bem enfatizado uma coisa: não condeno as pessoas, mas condeno as práticas sexuais ilícitas.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.