Os espinhos e sua representação.

Marcos 4: 7, 18 e 19
E outra caiu entre espinhos, e, crescendo os espinhos, a sufocaram, e não deu fruto … E os outros são os que recebem a semente entre espinhos, os quais ouvem a palavra; mas os cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas, e as ambições de outras coisas, entrando, sufocam a palavra, e fica infrutífera.”

A parábola do semeador é a chave que abre a porta do entendimento de todas as outras parábolas contadas por Jesus. Aquele que não compreender esta parábola, mesmo após sua explicação pelo próprio Cristo, não está apto a compreender as demais.

Apesar de saber e compreender serem sinônimos, suas definições se distinguem um pouco. Saber é ter o conhecimento de como funciona algo e, compreender é saber porque algo funciona. Por exemplo: muitas pessoas sabem que o que faz um carro andar é o seu motor, mas quando nos voltamos para o motor do carro, só mesmo um especialista pode compreender seu perfeito funcionamento.

Diante disto, chegamos a um ponto delicado desta parábola, é o solo cheio de espinhos. Estamos falando de crentes que receberam a Palavra de Deus e, não de pecadores sendo evangelizados. Esses crentes sabem que precisavam receber a Palavra do Senhor. Tanto sabem que a receberam, porém, tendo compreensão, esse crente, de que seu coração estava abarrotado de outras sementes, não atinou por limpar o terreno, antes, depositou no solo tudo quanto é tipo de semente que lhe é semeada.

Estamos falando de pessoas que estão dentro das igrejas desempenhando funções essenciais, enquanto deveriam estar sendo discipulados, pelo contrário, estão discipulando. São professores de EBD, são líderes de jovens, são líderes de adolescentes, são obreiros e até dirigentes de igrejas. O mais grave de tudo isso é que essas pessoas não fazem nenhuma questão de disfarçar sua condição. Pelo menos nisto são sinceras – cegos guiando cegos.

Crente se reconhece é fora da igreja. É na sociedade, no local de trabalho, na escola e faculdade, na vizinhança e no lar. Falar do evangelho de Cristo dentro da igreja, é, razoavelmente fácil, difícil é falar dele por onde passamos.

Quando a Palavra do Senhor afirma que a boca fala do que está cheio o coração, está fundamentada nesta parábola. É impossível que alguém dê testemunho de crente regenerado tenho o coração povoado dos desejos deste mundo, das ambições e enganos desta vida. Embora a semente tenha sido lançada neste coração, ela ficará inerte até que seja desocupado todo o espaço para que ela possa germinar, desenvolver e frutificar.

Aquele que está nesta condição, está querendo agradar a dois senhores ao mesmo tempo. Aquele que está nesta condição, quer andar com um pé no mundo e outro na “igreja”, quer caminhar pelo “caminho largo” e pelo “caminho estreito” ao mesmo tempo e, isso é terminantemente impossível. Tal pessoa quer servir a Deus, mas não quer sair do mundo.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.