Só pode ver o Reino de Deus quem experimenta o novo nascimento.

João 3: 3-6
Jesus respondeu e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo não pode ver o Reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Porventura, pode tornar a entrar no ventre de sua mãe e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no Reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.”

A nós, os quais somos distinguidos como o solo fértil, no qual a semente caiu, germinou, desenvolveu e frutificou, Jesus, com seu amor, proporcionou de imediato três coisas que estarão permanentemente condicionadas à nossa forma de lidar com elas.
– Primeiro – fomos imediatamente salvos. Contudo, esta salvação como ato isolado, não pode ser entendida como a única garantia de ir morar no Céu. Este ato está atrelado aos outros dois e, nenhum deles tem efeito sem a ação do outro. Neste ato, isoladamente, Jesus nos salvou da condenação que pesava sobre nós por causa dos nossos pecados.
– Segundo – fomos imediatamente justificados. Neste ato consecutivo ao da salvação, Jesus mudou a nossa condição no relacionamento que tínhamos com Deus – de inimigos fomos feitos amigos. Aqui, Jesus, amorosa e graciosamente, atribuiu a Si todas as nossas culpas.
– Terceiro – fomos imediatamente regenerados. Em ato instantâneo saímos da condição de mortos para a condição de vivos, PORÉM, esse foi o passo inicial de um processo que só findará na gloriosa vinda do Senhor Jesus para tomar para Si sua noiva – a igreja fiel.

Essa é a essência da semente (Palavra de Deus) que é semeada, indistintamente, em todos os corações e, naqueles onde ela encontra boa terra para germinar, desenvolver e frutificar, IMPRETERILVEMENTE, conscientizará estas pessoas a viverem em conformidade com o processo integral da salvação. Isto é, a garantia da salvação após aceitar e participar do sacrifício de Jesus, está condicionada à regeneração do salvo, ou seja, o salvo após ter seu estado de morto mudado para vivo, se esforçará, com grande esforço, para dar continuidade neste processo que é uma exigência de Deus a todos quanto anseiam por entrarem no Seu Reino.

Hoje em dia, e com uma frequência cada vez maior, encontramos “evangélicos” com uma mentalidade tal qual a de Nicodemos. Alguns pensam que a salvação está condicionada ao nome inscrito na denominação; outros acham que a salvação está garantida por causa do conhecimento teológico; outros pensam que vão ser salvos por causa dos antecedentes terem servido a Deus com fidelidade; e. por fim tem alguns que acham que alcançaram os Céus pelos próprios méritos. Mas, Jesus foi categórico – TEM QUE NASCER DE NOVO.

O que as pessoas não entendem é que o nascer de novo é um processo tal qual uma gravidez, nascimento e crescimento do ser humano. Pode ser que alguém tenha passado por este processo instantaneamente, mas, no geral ele é gradativo e, quem vai promover o bom andamento deste processo em nós, é a semente (Palavra de Deus) que recebemos em nosso coração.

A semente que recebemos em nosso coração, tal qual uma gestação, deve receber extremo cuidado de nossa parte até que germine, para que, ao germinar, esteja em perfeito estado, para um crescimento apropriado e em conformidade com as doutrinas bíblicas.

 Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.