Os que praticam as obras maléficas da carne não herdarão o Reino de Deus.

Gálatas 5: 19-21
Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: prostituição, impureza,lascívia, idolatria, feitiçarias, inimizades, porfias, emulações, iras,pelejas, dissensões, heresias, invejas, homicídios, bebedices, glutonarias e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o Reino de Deus.”

Com extrema sabedoria, os pastores Wagner Gaby e Eliel Gaby introduziram esse texto no contexto da lição que, trata, essencialmente, dos males que as “aves do céu” proporcionaram a mostardeira e o estrago que o fermento produziu em toda a massa, que no aspecto espiritual, fala daquilo que vem sendo introduzido nas igrejas e que tem causado grandes transtornos para o bom andamento da obra de Deus.

Às árvores não estão facultadas a reagirem, balançando seus galhos, quando um bando de aves vem se aninhar em seus ramos, da mesma forma a igreja do Senhor não impede o ingresso das pessoas em seus cultos. Pessoas dos mais variados níveis culturais, sociais e econômicos, bem como, pessoas dos mais variados tipos de caráter, estilo de vida e conduta moral, estão arroladas como membros nas igrejas, contudo, esse fato, não pode se entendido como uma transigência ou conivência da igreja com os atos destas pessoas.

Quando Jesus disse que o Reino de Deus está entre nós, Ele foi bem claro e explicitamente disse que este reino não é visível, mas que definitivamente já está entre nós. Ora, eu não posso vê-lo a olho nu, mas posso percebê-lo e desfrutar de todas a benesses que este Reino proporciona aos seus cidadãos.

A igreja de Cristo é a “embaixada” do Reino de Deus aqui na terra e, uma embaixada é a presença oficial de uma nação, instalada dentro do território de outra nação, e seu dever é proteger os interesses do País que representa e de seus cidadãos que, provisoriamente, habitam em terra estrangeira. Nós os crentes fiéis, somos os embaixadores deste Reino e, um embaixador em terra estranha, não tem outra missão que não seja a de resguardar os interesses do seu país de origem e de seus concidadãos dentro do país estrangeiro.

Sendo assim, a Igreja de Cristo que é a representante oficial do Reino de Deus aqui na terra, foi retratada por Jesus como que semelhante a uma semente de mostarda e uma massa levedada. No primeiro caso, Jesus chama a atenção para um perigo iminente e real, pois se não fosse assim seria inútil sua advertência, que é o de superestimar o papel da igreja no mundo, atribuindo a igreja uma função que, na verdade, ela deve combater. No segundo caso, o Senhor adverte do perigo causado pela transigência com o pecado.

Entenda que a Palavra de Deus não está ensinando ninguém a ficar nas portas das igrejas impedindo o ingresso do pecador. Não podemos, com risco de perder a nossa salvação, ser empecilho aos que querem chegar a cruz de Cristo, todavia, não podemos ser coniventes com os pecados das pessoas que estão dentro das igrejas.

Como embaixadores do Reino de Deus, devemos instruir, com mansidão e não com imposição, estas pessoas que, se de fato elas pretendem ingressar no mesmo Reino do qual somos participantes, elas devem se esforçar para abandonar os costumes, culturas e tradições do seu país natural e se submeterem espontaneamente as “regras” que regem o Reino de Deus.

Deus te abençoe,
Graça e Paz.

Erivelton Figueiredo

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.