O firme fundamento e a prova das coisas que se não veem.

Hebreus 11: 1
Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que se não vêem.”

A parábola da viúva pobre e do juiz injusto é o tema principal desta semana. Os devocionais tratarão sobre a oração e a fé. Ao contar essa parábola, Jesus não comparou os personagens (viúva e juiz) com os crentes e o Pai Celeste, mesmo porque são antagônicos, mas Ele quis que as pessoas entendessem que se uma viúva que vivia uma situação totalmente contrária a que nós vivemos como servos de Deus, alcançou o que queria através da insistência, nós também podemos alcançar aquilo que desejamos, se perseverarmos em oração.

Na análise contextual da cultura e sociedade daquele tempo, a viúva enfrentava uma série de barreiras, todas as vezes que ia diante do juiz. Segundo historiadores, o tribunal não era num edifício, com um endereço fixo, mas funcionava numa tenda que era deslocada de acordo com a rota que o próprio juiz estabelecia. As audiências podiam ser assistidas pela população que rodeavam a tenda, mas para conseguir uma audiência era preciso passar pelo processo seletivo que os assistentes do juiz faziam. Para conseguir uma audiência com o juiz, a viúva enfrentava a barreira do preconceito (mulher) e da discriminação (viúva) no processo seletivo feito pelos assistentes do juiz, já que ela não tinha ninguém que pleiteasse sua causa. Provavelmente, eu disse provavelmente, essa mulher ficava implorando aos gritos, do lado de fora da tenda, pela atenção do juiz.

Nesta parábola, como já dissemos, Jesus não intencionou contrastar as situações, mas ensinar que a perseverança e a fé são os“caminhos” para alcançar o que se almeja – “dever de orar sempre e nunca desfalecer”.

No capítulo onze da carta escrita aos Hebreus, segundo a Bíblia de Estudos Pentecostal, somos levados a entender que a natureza do único tipo de fé aceita por Deus e que triunfará na pior das situações, é uma fé que crê nas realidades espirituais, que leva a justiça, que busca a Deus crendo na sua bondade e vivendo segundo as Suas promessas, que confia em sua Palavra e, que obedece Seus mandamentos. É uma fé que busca um lar celestial, rejeitando o espírito deste mundo mau e seus prazeres. É uma fé que não vai desfalecer nunca, suportando as perseguições, praticando atos de justiça e sofrendo por amor a Deus.

De acordo com a Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal, a fé tem como ponto de partida o crer no caráter de Deus, ou seja, cremos, indiscutivelmente, que Deus é quem Ele diz ser. A nossa fé tem que partir deste ponto, para que possamos crer que Ele fará o que diz que vai fazer. Quando agimos assim – crendo que Deus cumprirá todas as Suas promessas, ainda que não as vejamos se materializar, estamos agindo com fé verdadeira.

Hebreus 11:1, não se trata de uma definição da fé, mas sim de uma descrição do que ela faz e de como funciona. A verdadeira fé bíblica não consiste em um otimismo cego nem em um sentimento forçado. Também não é uma aquiescência intelectual à doutrina. Certamente não é crer apesar das evidências, pois isso seria superstição. A verdadeira fé bíblica é uma obediência confiante à Palavra de Deus apesar das circunstâncias e consequências.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal.
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.
– Comentário Bíblico Expositivo do Novo Testamento – W. W. Wiersbe

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.