O alvo supremo da fé não consiste em receber “bênçãos”.

I Pedro 1: 9
Alcançando o fim da vossa fé, a salvação da alma.”

Sempre que tenho oportunidades, insto meus ouvintes a viverem conforme a Palavra de Deus prescreve que devemos viver. Não me refiro somente a maneira de conduzir-se neste mundo de modo que fique evidenciado a nova criatura que somos, mas, falo de usufruir das promessas que temos e que foram dadas por Deus. A vida do crente não consiste em contemplar as coisas futuras e, ansiosamente, aguardar a sua concretização. Pelo contrário, pela nossa fé podemos ter uma vida de sofrimentos e tribulações transformada em glória, nos dias de hoje.

Sem fugir da contextualização em que está inserido o versículo de hoje, voltemos ao versículo oito. Para que possamos viver os dias de hoje conforme os padrões especificados na Palavra de Deus, devemos, segundo Pedro escreveu, seguir quatro instruções para se desfrutar a glória hoje, mesmo em meio às provações.

Primeiro, devemos amar a Cristo – Nosso amor por Cristo não é baseado no que podemos ver fisicamente, pois ainda não o vimos. Sua base é o relacionamento espiritual com Ele e com o que a Palavra nos ensina a seu respeito. O Espírito Santo derramou o amor de Deus em nosso coração, e retribuímos esse amor a Ele. Estando em meio a alguma provação e sofrimento, deve-se, mais que depressa, oferecer o coração a Cristo com verdadeiro amor e adoração. Quem amar a si mesmo mais do que a Cristo não experimentará glória alguma agora.

Em segundo, devemos confiar em Cristo – Devemos viver pela fé e não por aparência. O amor e a fé andam juntos: quem ama alguém confia nessa pessoa. E, juntos, a fé e o amor, ajudam a fortalecer a esperança, pois onde há fé e amor, também há segurança quanto ao futuro. A comunhão com Cristo por meio da Palavra não apenas fortalece a fé como também aprofunda o amor.

Em terceiro, devemos nos alegrar, sempre, em Cristo – Com toda certeza, ninguém passa por situações difíceis dando gargalhadas, mas quando voltamos nosso coração e mente para Cristo, é possível viver em paz mediante a todas as dificuldades da vida. É importante observar que a alegria que Cristo produz é “indizível e cheia de glória”. Trata-se de um gozo tão profundo e maravilhoso que sequer podemos expressá-lo. Faltam-nos as palavras!

E, por fim, em quarto, devemos receber a Cristo – Quem ama a Deus confia nEle e se alegra nEle, podendo receber dEle tudo de que precisa para transformar as tribulações em triunfos. Voltar os pensamentos para as coisas celestiais em tempos de sofrimento é algo que qualquer crente pode fazer. Pedro insta seus leitores a exercitar o amor, a fé e a alegria de modo a experimentar parte dessa glória do céu em meio ao sofrimento presente.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Expositivo do Novo Testamento – W. W. Wiersbe

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.