A soberba é uma armadilha para os que a cultivam.

Provérbios 29: 23
A soberba do homem o abaterá, mas o humilde de espírito obterá honra.”

Apesar do vigor físico e do intelecto de algumas pessoas estarem em proeminência e serem motivos de espanto a muitos, devemos estar conscientes de que nenhum vigor físico, nenhuma intelectualidade, nenhuma virtude e nenhuma aptidão natural são suficientes ou capazes de, por si mesmos, nos conduzirem a presença de Deus, aliás, não são capazes de, nem mesmo, nos fazer reconhecer e admitir nossa condição de pecador e, que sem a presença de Deus em nossa vida, estamos completamente desamparados.

A soberba de uma pessoa sem Deus é facilmente compreendida, pois ela age em conformidade com sua natureza, e como sabemos a natureza do homem sem Deus é tendenciosa ao orgulho, egoísmo e arrogância. Sempre que faço minhas observações sobre determinado assunto, gosto de deixar bem esclarecido que não as faço de forma generalizada, embora as exceções sejam extremamente raras, enfim, elas existem.

A soberba, que é também identificada como orgulho, é o sentimento caracterizado pela pretensão de superioridade sobre as demais pessoas, levando a manifestações ostensivas de arrogância, por vezes sem fundamento algum em fatos ou variáveis reais. As manifestações de soberba podem ser individuais ou grupais. Dentro desta perspectiva, todos os tipos de racismo, corporativismo, elitismo, doutrina de povos escolhidos ou eleitos e outras concepções semelhantes, em que um grupo se firma na crença de que é superior, demonstram, sutilmente, sentimentos da soberba. E, é exatamente neste ponto que quero me ater.

A minha maior preocupação, nas aulas da EBD, é a de, inconscientemente, transmitir algum ensino que, por mínimo que seja, induza alguém a sentir-se melhor que os demais. Tanto na questão pessoal como, também, na grupal, sempre procuro colocar, no aspecto humano, as pessoas no mesmo nível. Ninguém é melhor que ninguém! O máximo que conseguimos, na nossa atual condição, é ser diferente e isso não é motivo para vanglória, é um dever, no entanto, essa diferença não pode servir de estímulo a atitudes arrogantes.

Mesmo com toda cautela e advertindo severamente a não agirmos desta forma, sempre encontro os que já estão contaminados com esse sentimento. Embora não seja algo que esteja abertamente declarado, o sentimento soberbo reside, ainda que inativo, dentro de muitos crentes, e de vez em quando ele se manifesta, de forma quase imperceptível, levando-os a julgarem que aqueles que não fazem parte do grupo a que pertencem, estão fora dos propósitos de Deus.

Comumente ouço crentes de uma denominação questionando a salvação de alguém só por estarem separados denominacionalmente. Crentes que não se cumprimentam só por estarem congregando em denominações diferentes. O que eu percebo, nos dias de hoje, é que as igrejas “evangélicas” se olham como concorrentes e não como aliadas. Os crentes estão se esquecendo de que Cristo não vem buscar uma denominação, Ele vem buscar a Sua igreja que já está separada e, esta igreja é a “igreja invisível” que é formada pelos fiéis a Deus, que estão espalhados pelos “quatro cantos” do mundo.

Entenda isso – você não é o único crente fiel que Jesus virá buscar.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Wikipedia.

Compartilhar

One thought on “A soberba é uma armadilha para os que a cultivam.

  • 6 de novembro de 2018 em 12:20
    Permalink

    Vós sois a nossa carta, escrita em nossos corações, conhecida e lida por todos os homens.
    Porque já é manifesto que vós sois a carta de Cristo, ministrada por nós, e escrita, não com tinta, mas com o Espírito do Deus vivo, não em tábuas de pedra, mas nas tábuas de carne do coração.
    E é por Cristo que temos tal confiança em Deus;
    Não que sejamos capazes, por nós, de pensar alguma coisa, como de nós mesmos; mas a nossa capacidade vem de Deus,
    O qual nos fez também capazes de ser ministros de um novo testamento, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata e o espírito vivifica.

    2 Coríntios 3:2-6

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.