Devemos suportar uns aos outros e perdoarmo-nos mutuamente.

Colossenses 3: 13
Suportando-vos uns aos outros e perdoando-vos uns aos outros, se algum tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também.”

O texto bíblico em questão (Cl 3:13) está inserido num contexto onde a exigência que Deus faz não é dirigida a qualquer pessoa. Deus escolhe as pessoas tão somente pela sua imensurável graça. Desta forma, a eleição não depende de coisa alguma que alguém seja ou tenha feito. Fomos escolhidos em Cristo Jesus antes da criação de todas as coisas. Tudo se dá pela graça de Deus, a fim de que somente Deus seja glorificado. Fomos eleitos e separados do mundo para andarmos irrepreensíveis diante de Deus.

Escolhidos por Deus, separados para Deus, amados e perdoados por Deus! A soma de tudo isso é graça! Por causa dessas bênçãos da graça, o crente tem algumas responsabilidades sérias diante de Deus. Deve revestir-se das virtudes da vida cristã.

O ato da salvação, em si, não transforma a vida de ninguém, a não ser que, como no caso do ladrão na cruz que não tendo tempo de passar pelo processo da regeneração, morreu imediatamente após ser salvo, fora isso, todos os que foram salvos e permaneceram vivos, batalharam diariamente na busca pela santificação. Sempre foi e sempre será assim.

O objetivo da carta que Paulo escreveu aos crentes colossenses era, primordialmente, refutar os falsos ensinos que estavam deturpando as doutrinas dos apóstolos. Assim, ele reafirma que é indispensável que o crente tenha sua vida regenerada. Em outras palavras, Paulo está dizendo que aquele que verdadeiramente entendeu o que recebeu de Deus, em hipótese alguma terá um comportamento que denigra a reputação do Deus que o salvou. Tudo o que o verdadeiro crente faz, ele faz com o único propósito de agradar, exaltar e glorificar a Deus.

Paulo enfatiza que o revestimento que buscamos não pode ser uma coisa superficial. Não! Não é dessa forma! É um revestimento, cuja origem está no mais profundo íntimo do nosso ser. Apesar do termo significar sobrepor outra camada, na vida do crente esse revestimento é feito de dentro para fora, é revestir a nossas virtudes com as virtudes de Cristo. Se somos misericordiosos, benignos, humildes, mansos e longânimos, devemos acentuar ainda mais essas virtudes, em nossas vidas, revestindo-nos com essas virtudes de Cristo.

Ora, se nos revestimos com as virtudes de Cristo, nada mais lógico do que se comportar como Ele se comportou, e se comportaria ainda hoje, diante das mais inusitadas situações. O ato de perdoar se encaixa nesse comportamento.

 “Quem é, pois, comparável a ti, ó Deus, que perdoas todos os pecados e não mais relembra a transgressão do remanescente da tua herança? Eis que tu não permaneces irado para sempre, pelo contrário, teu prazer eterno é demonstrar o teu amor! De novo terás compaixão de nós; pisarás as nossas malignidades e atirarás todos os nossos pecados nas profundezas do mar!”

PERDOAR NÃO É SOMENTE SUPORTAR AS TRISTEZAS E AS PROVOCAÇÕES SEM NENHUM SENTIMENTO DE VINGANÇA. Perdoar é esquecer, é apagar de uma vez por todas qualquer resquício de mágoa ou ofensa.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Miquéias 7: 18-19 – KJV
– Comentário Bíblico Expositivo do Novo Testamento – W.W.Wiersbe

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.