Deus não se esquece da nossa dedicação e do nosso trabalho.

Hebreus 6: 10
Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra e do trabalho da caridade que, para com o seu nome, mostrastes, enquanto servistes aos santos e ainda servis.”

É formidável quando olhamos para nossa própria vida e vemos o que Deus operou em nós para que pudéssemos ser uteis nalgum trabalho, qualquer que seja, que propague o Evangelho de Cristo. É extraordinário quando concluímos que Deus não convoca ninguém que seja inútil. Todos, sem qualquer tipo de acepção, se encaixam, de uma forma ou de outra, nos serviços que se tem a realizar em favor da propagação do santo Evangelho de Jesus Cristo. Paulo escrevendo aos crentes, diz: “Não despreze o dom que há em ti”, ou seja, o dom está em nós (não me refiro aos dons espirituais). Ele não vai ser concedido à medida que formos caminhando, nem foi concedido quando aceitamos a Cristo como salvador, ele nos foi dado antes da criação do mundo. O que compete a nós é, a medida que estamos caminhando, aprimorá-los.

Como sempre falo aos que frequentemente me ouvem, o que não falta na obra do Senhor é trabalho e, diga-se, tem trabalho para todo os gostos e aptidões. Nada é mais cômodo e conveniente do que não se envolver com nada nas igrejas, sim, não existe nada mais fácil do que chegarmos na igreja e encontrarmos tudo limpinho, arrumadinho e aconchegante sem nos preocuparmos como e por quem foi feito. Aliás, é estarrecedor vermos como isso não constrange as pessoas.

O problema é que há uma concepção errada da obra de Deus veiculando no meio do povo de Deus. Alguns entendem que para trabalhar tem que, obrigatoriamente, ter uma função na igreja, em vista disto, muitos estão de braços cruzados esperando que aqueles que tem função façam o serviço. Acontece que, como está escrito, a seara é grande e os trabalhadores poucos, assim sendo, trabalho tem de sobra. Essa concepção errada, está conduzindo a pessoas a terceirizarem as responsabilidades pessoais transformando-as em meros espectadores e, em algumas situações, agem como se fossem torcedores.

O trabalho em uma igreja não se restringe ao pastor, obreiro, líder ou professor, o trabalho deve envolver toda a igreja, envolver todos os irmãos e, estamos falando da comissão dada por Cristo aos seus discípulos, e não de atividades sociais. A única forma de uma igreja crescer é quando há o ensino sistemático das sãs doutrinas da Palavra de Deus e para isso deve-se envolver toda a igreja, não apenas um pequeno grupo de irmãos.

O trabalho interno de discipulado nas igrejas é tão prioritário quanto o sair “pelo mundo” pregando a Palavra. Não basta dizer que Jesus salva, cura, batiza com o Espírito Santo e em breve vai voltar, temos, também, o dever de ensinar sistematicamente aos que nos ouvem, como manter-se firme até que todas as coisas se cumpram.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.