Temos a armadura de Deus para resistir no dia mau.

Efésios 6: 13
Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.

Ninguém com uma doença clinicamente diagnosticada se cura, após uma simples conversa com o médico. Para que se alcance a cura é necessário que o doente siga rigorosamente as instruções médicas, bem como todas as recomendações preventivas. Andar de posse da receita médica no bolso não implica em estar fazendo o tratamento adequado prescrito pelo médico, antes, para que se atinja o efeito desejado no tratamento, deve-se observar rigorosamente as orientações médicas sobre o o uso dos medicamentos.

Paulo ao escrever aos crentes de Éfeso, faz rigorosa advertência aos leitores sobre a forma como devemos conduzir nossa vida como crentes. O testemunho que cada crente tem que dar, está diretamente relacionado com o comportamento que tem em toda esfera de sua vida – “mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver”.

Resistir ao inimigo é uma atitude que requer compromisso, seriedade, renúncia e resiliência, lembrando sempre que em tudo e em todas as atitudes temos que contar com a presença do Espírito Santo e seu auxílio, pois em nada somos capazes de realizar sozinhos. Em vista disso, somos exortados a tomar TODA a armadura de Deus e não somente partes dela, pois a prioridade de preservação é de todo o corpo e não somente alguns membros. A armadura de Deus não se restringe a ser usada apenas como arma de defesa, ela é também muito útil como arma de ataque. Ao contrário do que alguns pensam, ela não se molda ao nosso corpo, antes, nós é quem devemos nos moldar a ela.

O uso adequado de toda a armadura de Deus, nos possibilita resistir a todas as investidas do inimigo. Revestidos da armadura de Deus, estaremos com nossos sentidos mais aguçados. Estaremos mais atentos, vigilantes e cautelosos, pois o diabo anda por aí buscando exasperadamente a quem ele possa tragar. O convite solene de Paulo aos crentes para que façam uso desta armadura, é uma advertência do perigo que nos ronda continuamente, pois ele é real e iminente.

Como dissemos, no início, não basta apenas estar com a armadura, é imprescindível que sejamos parte integrante dela. O “havendo feito tudo” a que Paulo se refere, diz respeito a mantermos uma posição inabalável ante ao que o mundo tem oferecido; diz respeito a não fazermos concessão, acordo ou vivermos convenientemente como o mundo; e, diz respeito a não sermos demovidos das nossas convicções da nossa fé. O “havendo feito tudo” não implica em se esforçar para obter toda a armadura, mas em usá-la como um verdadeiro guerreiro que não teme o inimigo.

Por último, vem um conselho que nos torna dignos de permanecer com a armadura de Deus – “ficar firmes”. Ele denota duas situações: a primeira indica que a batalha foi vencida e, a segunda, é uma convocação a permanecer na mesma posição.

Sabendo que Cristo já conquistou Satanás e que temos uma armadura e armas espirituais a nossa disposição, aceitamos pela fé aquilo que Deus nos dá e enfrentamos o inimigo. O dia é mau e o inimigo é mau, mas “se Deus é por nós, quem será contra nós?” W.W.Wiersbe

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.