O Novo Testamento nos ensina a orar continuamente.

Efésios 6: 18
Orando em todo tempo com toda oração e súplica no Espírito e vigiando nisso com toda perseverança e súplica por todos os santos

A oração é o dínamo do crente. Pela oração a fé se materializa. Muitos exemplos nós temos, na Bíblia, de pessoas que, após orarem, foram atendidas em suas petições – Ana orou e teve o filho tão desejado e, devemos observar que a oração de Ana não foi um pedido lançado a esmo, ele perseverou no que tinha desejo; Josué orou e o tempo parou e, o interessante é que seu pedido não era por questões pessoais, seu pedido tinha propósito coletivo; Neemias orou e, com extrema habilidade se desvencilhou dos inimigos e concluiu a obra que tinha iniciado; Daniel orou e teve sua integridade física preservada em meio a feras carnívoras e famintas; enfim, se formos falar de todos os que, na Bíblia, oraram e obtiveram respostas, tomaríamos muito tempo. A oração é o poder para se alcançar a vitória.

Todavia, Paulo ao escrever aos crentes de Éfeso, lhes diz que orar não é falar de qualquer maneira com Deus. Toda oração tem que ser acompanhada de uma atitude, mesmo aquelas em que Deus manda ficarmos parados e apenas observar, a vitória vai depender de agirmos como Deus mandou – “Moisés, porém, disse ao povo: Não temais; estai quietos, e vede o livramento do SENHOR, que hoje vos fará; porque aos egípcios, que hoje vistes, nunca mais os tornareis a ver”.

Para que possamos alcançar vitória em nossas orações, o Senhor exige que estejamos orando da seguinte maneira:
– Incessantemente – orar tem que ser um hábito na vida do crente e não apenas um recurso que será usado esporadicamente para nos fazer escapar dos perigos ou atingir objetivos. A oração é o elo de comunhão entre o crente e Deus;
– Orar com toda oração – mas, o que seria isso? Não podemos ignorar que existem crentes que fazem de suas orações lista de desejos. Tudo quanto, esta classe de crente, pede a Deus em suas orações, tem finalidade pessoal. Querem só para si. Quando a Palavra de Deus nos assegura que Deus sabe de tudo quanto necessitamos, ela está nos dizendo, em outras palavras o seguinte: “pare de olhar para seu umbigo e comece a observar as necessidades do seu próximo”;
– Orar no Espírito – “E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis”. Aquele que intenta orar a Deus sem o auxílio do Espírito Santo está fadado ao fracasso, não obterá a resposta de Deus;
– Orar vigiando – “Porém nós oramos ao nosso Deus e pusemos uma guarda contra eles, de dia e de noite, por causa deles”. É muito comum vermos entre nós, irmãos que entregam tudo (literalmente falando) nas mãos de Deus, até aquilo que lhes é de total responsabilidade. Não me canso de ensinar que, existem determinadas situações em que para alcançarmos êxito, vão depender das nossas ações. Orar é o caminho principal, mas, em algumas situações, orar não é suficiente, temos que agir também. Claro! Uma coisa ligada a outra, ou seja, a ação em comum acordo com a oração.

Enfim, é desta forma que devemos orar, pois estamos sujeitos a tentações e ataques do diabo o tempo todo.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico do Novo Testamento – W. W. Wiesrbe

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.