A Palavra viva encarnou.

I João 5: 6
Este é aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo; não só por água, mas por água e por sangue. E o Espírito é o que testifica, porque o Espírito é a verdade

Existe algo que deve ficar bem esclarecido para cada crente – a santificação exigida por Deus aos que, agora, vivem uma novidade de vida em Cristo Jesus, não tem por finalidade, apenas, fazer distinção entre salvos e não salvos, além disso, a santificação, também, objetiva assegurar a posse de vida eterna aos salvos em Jesus. Na antiga aliança isso está declarado de forma bem explicita no texto – “Lavarão, pois, as suas mãos e os seus pés, para que não morram; e isto lhes será por estatuto perpétuo a ele e à sua descendência nas suas gerações”, e, na nova aliança, podemos alcançar essa “purificação” através da Palavra de Deus, bem como, com o  auxílio do Espírito Santo de Deus.

O propósito da carta de João era para refutar alguns ensinos perniciosos que intentavam combater a veracidade da divindade de Jesus. Os crentes aos quais, João, escreveu, estavam sendo confrontadas na fé, pois alguns falsos mestres diziam que o  Jesus anunciado por João, não passava de um homem comum cuja história tinha se encerrado com sua morte na cruz. Pois, o Cristo apontado no batismo no rio Jordão – “E eis que uma voz dos céus dizia: este é o meu filho amado, em quem me comprazo”, foi decididamente abandonado na cruz – “E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactáni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”

Devemos estar sempre atentos para o fato de que uma mentira nunca fará oposição a uma verdade de forma aberta e declarada. O propósito da mentira não é confrontar a verdade abertamente, mas, dissimuladamente, por em dúvida se a verdade é realmente verdade. O mentiroso nunca afirmará que pedra é pau, mas tentará convencer aos que lhes dão ouvidos de que qualquer pedra pode ser utilizada para um mesmo fim. O que estou tentando dizer é que o diabo não pode desmentir a Bíblia, porém, ele tentará de maneira sagaz induzir as pessoas a uma interpretação errada do que está escrito nela, e, desta forma, quando temos uma interpretação equivocada do que está escrito na Palavra de Deus, consequentemente, nossas atitudes estarão contrariando a vontade de Deus. Essa é a base dos falsos mestres.

Os falsos mestres estão infiltrados dentro da igreja desde a sua fundação e, a missão deles é a de fazerem os incautos se desviarem da verdade que expressa toda a Palavra de Deus. Assim, se o Senhor Deus afirma que sem santidade ninguém O verá, quem se atreve a dizer o contrário? Nem mesmo o nível de santidade a que o Senhor se refere deve ser especulado, pois, ele está bem definido na Bíblia Sagrada.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.