O Altar de Incenso.

Êxodo 37: 25-28
E fez o altar do incenso de madeira de acácia; de um côvado era o seu comprimento, e de um côvado a sua largura, era quadrado; e de dois côvados a sua altura; dele mesmo eram feitas as suas pontas. E cobriu-o de ouro puro, a parte superior e as suas paredes ao redor, e as suas pontas; e fez-lhe uma coroa de ouro ao redor. Fez-lhe também duas argolas de ouro debaixo da sua coroa, e os seus dois cantos, de ambos os seus lados, para neles se colocar os varais, e com eles levá-lo. E os varais fez de madeira de acácia, e os cobriu de ouro”.

Tudo aquilo que, na Bíblia, dizemos que é um simbolo, sombra ou tipo, indica que, aquilo do qual estamos referindo, aponta para uma realidade.  O tipo é uma sombra  que indica uma realidade. O tipo é uma forma de profecia, mas a profecia consiste em predição verbal enquanto que a tipologia consiste na predição feita através da correspondência entre duas realidades (o tipo e o antítipo). O antítipo é sempre maior do que o tipo, pois é o cumprimento do tipo. Para entendermos o que é tipo e antítipo, basta usarmos o exemplo de uma fotografia. A foto é a imagem do objeto real que foi fotografado, mas não é a realidade. Desse modo a foto é o tipo, uma imagem, ainda que perfeita, é irreal, enquanto o objeto é o antítipo, o objeto real.

No Tabernáculo terrestre havia dois altares. Um era de bronze e estava situado à entrada do pátio, fala do lugar de juízo, era o lugar do “acerto de contas” entre o pecador e Deus; o outro altar estava localizado no lugar Santo e era todo confeccionado em madeira revestida de ouro. Neste altar queimava-se o incenso fabricado exclusivamente para este fim. As brasas que abasteciam este altar eram tiradas do altar do holocausto, por que, simbolicamente, era um “fogo” santo, pois o primeiro fogo ateado no altar de bronze desceu do Céu. O fogo dos braseiros deveria arder continuamente. Do mesmo modo as orações dos santos devem ser “sem cessar”.

O altar do ouro ou altar do incenso, aponta para Cristo como nosso intercessor diante do Pai – “Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles”.

O incenso usado para queimar neste altar, fala das orações dos crentes. A composição do incenso era feita com substâncias e especiarias raras e caras. Este fato demonstra que as orações devem ser puras e são como perfumes caríssimos que sobem à presença de Deus. Este incenso somente poderia ser criado para ser usado no Altar, porque ele era feito para Deus. Somente Deus poderia cheirá-lo, e não o homem. As orações devem subir para as narinas de Deus somente. Nenhuma oração deve ser feita para outra criatura. Aqueles que oram para intermediários estão usando fogo estranho, não estão oferecendo incenso santíssimo, exclusivamente para o Senhor. A composição pura do incenso indica sua santidade e que as orações devem ser dirigidas somente a Deus.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Tipologia do Tabernáculo – Luiz Ferraz

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.