A glória do Senhor santifica.

Êxodo 29: 43-45
E ali virei aos filhos de Israel, para que por minha glória sejam santificados. E santificarei a tenda da congregação e o altar; também santificarei a Arão e seus filhos, para que me administrem o sacerdócio. E habitarei no meio dos filhos de Israel, e lhes serei o seu Deus

É deveras extraordinário que à medida que prosseguimos no conhecimento do nosso Deus, vamos entendendo a razão pela qual Ele fez ou falou alguma coisa em relação ao homem. Digo isso em função do que o Senhor falou no Édem ao ver a solidão do homem – “E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só”. Essa preciosa e extraordinária observação que o nosso Deus fez, apesar de estar inserida num contexto que é interpretado na questão de relacionamento entre as espécies, aponta muito mais para o relacionamento Deus-homem. Ainda que seja pela própria escolha do homem viver isolado do seu Criador, este sempre desejou e fez tudo para que o homem vivesse próximo a Ele.

A narrativa bíblica nos aponta como que numa profecia, no início do livro do Gênesis, que o homem se afastaria de Deus e, que procuraria em vão suprir o vazio dentro do seu ser. Então, Deus num ato de infinita graça dá ao homem um ser semelhante a ele para que pudesse preencher, um pouco, o vazio dentro de si. Essa atitude do Senhor externa o mais intimo sentimento que o próprio Deus tem em relação ao homem – o Seu profundo desejo de estar sempre … … sempre próximo do homem.

Mas porque Deus tem tanto cuidado para com o homem? O que Ele viu neste ser ingrato que O leva a mover céus e terra para reconcilia-lo Consigo? O que há no homem que tanto atrai Deus? A resposta é simples. Mas, antes de responder devemos entender como foi que Deus agiu em relação a todo resto das coisas que criou. A nenhum anjo, seja da ordem que for; a nenhum astro celeste, seja qual for sua dimensão; a nenhum ser terrestre, aquático ou que voa, independente da espécie que for; enfim, nenhuma outra criatura, Deus a criou conforme sua imagem e semelhança. Somente o homem foi feito desta forma, por isso, ainda que seja o único ser que se desviou do propósito para o qual foi criado, continua sendo o que é semelhante ao criador, sendo assim, este é o único motivo que leva Deus a agir com tanto amor.

Porém, isso não é motivo para agirmos arrogantemente julgando que Deus vai nos aceitar de qualquer forma diante de Si. Apesar dEle tanto desejar ter o homem próximo de Si, é Ele quem estabeleceu os critérios para a reconciliação e, em hipótese alguma, abrirá mão de qualquer uma delas. Aos que desejam estar reconciliados com o Criador, devem eles, e somente eles, se adequarem aos critérios de Deus.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Gr
aça e Paz.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.