O poder da glória de Deus.

Levítico 16: 2
Disse, pois, o SENHOR a Moisés: Dize a Arão, teu irmão, que não entre no santuário em todo o tempo, para dentro do véu, diante do propiciatório que está sobre a arca, para que não morra; porque eu aparecerei na nuvem sobre o propiciatório.”

O amor e o zelo e que nosso Deus tem para com a obra que criou com Suas mãos (atente para o seguinte: todo o resto da criação surgiu pelo poder da Palavra de Deus, somente o homem foi feito por suas mãos), estão evidenciados no extremo cuidado que Ele tem para conosco. Tudo quanto Ele faz tem como propósito preservar e abençoar aqueles que Lhe ouvem e obedecem. Embora, nosso Deus anseia para estarmos junto dEle, de maneira alguma Ele fará vista grossa para a nossa condição, por isso, mesmo que o nosso desejo esteja alinhado com o do nosso Deus, a nossa atual condição não nos permite chegar diante dEle de qualquer maneira.

Apesar de termos à nossa disposição a Palavra de Deus e, crendo que ela seja o próprio Deus se revelando a nós de maneira graciosa e bondosa, não estamos capacitados para afirmar que O conhecemos plenamente. Deus é infinito e, sendo assim, é impossível que alguém o conheça exatamente como Ele é. Então, dos atributos inerentes a Ele, nós não duvidamos e, muito menos, questionamos sobre eles, pois, assim como a Bíblia os relaciona a Deus nós cremos. Ora, quando Deus diz, na sua Palavra, acerca de Si mesmo, que Ele é Santo, Justo e Bom, isso está claramente evidenciado na maneira como Ele se relaciona com o homem.

Quando Ele pede como mandamento que O amemos de todo o nosso coração, de toda a nossa alma e com todo o nosso entendimento, Ele não está pondo o mandamento como uma condição para esse amor ser retribuído por Ele, antes, o mandamento diz que esta forma de amar a Deus é em razão da maneira como Ele nos ama. Quando nosso sentimento se alinha com o do nosso Deus começamos a “ver” Sua glória, contudo, enquanto estivermos neste mundo a contemplaremos de forma parcial. A sua plenitude somente poderá ser contemplada no Céu.

O aviso que Deus dá a Moisés a respeito de Arão, não era por que Deus não queria seu servo perto dEle, mas, era para que Arão tivesse consciência de que aquele em qual presença ele estava entrando, não era um deus qualquer como os deuses das nações vizinhas, mas que era o Deus Santo, Justo e Bom. Toda a revelação que temos acerca de Deus na Sua própria Palavra, é o suficiente para satisfazer a nossa tão limitada capacidade.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Conhecendo as Doutrinas da Bíblia – Myer Pearlman

Compartilhar

2 thoughts on “O poder da glória de Deus.

  • 18 de junho de 2019 em 13:32
    Permalink

    ja ouvi muitos pregadores dizer que Deus não manda recado, falam isso por duas coisas; para preencher o tempo da mensagem ou porque não sabem o significado da palavra recado no qual um deles é de fato mensagem. neste texto biblico citado acima pelo nosso professor Erivelton mostra claramente que o Eterno Deus manda recado atraves de seus mensageiros. RESED!!

    Resposta
    • 18 de junho de 2019 em 18:26
      Permalink

      Graça e Paz meu querido.
      Obrigado pela excelente contribuição.
      Deus te abençoe.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.