Despenseiros de Cristo.

I Coríntios 4: 1-2
Que os homens nos considerem como ministros de Cristo, e despenseiros dos mistérios de Deus. Além disso, requer-se dos despenseiros que cada um se ache fiel.”

O termo traduzido por ministros significa, literalmente, “remador” e se refere aos escravos que remavam nas enormes galés romanas. Em outras palavras, Paulo está dizendo: “Não somos os capitães do navio, mas apenas escravos de uma galé, obedecendo a ordens. Por acaso um escravo é maior do que outro?” Em seguida, o apóstolo explica a imagem do despenseiro. Um despenseiro é um servo que administra todos os bens de seu senhor, mas ele próprio não possui coisa alguma. (W.W.Wiersbe)

É fantástico quando nos deparamos com declarações como esta. Isso é muito edificante para aqueles que estão sensíveis ao que o Espírito Santo está ensinando. Quando entendemos e admitimos que esta é a mais absoluta verdade, no que se refere ao estilo de vida que o servo de Deus tem que ter, a nossa perspectiva de religião cristã muda completamente. Pois a religião nada mais é do que a oportunidade que temos de por em prática tudo o que aprendemos na Bíblia. Teoria sem prática é tão inútil quanto a prática sem o devido conhecimento.

Ao despenseiro não cabe fazer justiça, isto é, não é da sua economia dar aquilo que cada um merece, ao contrário, o despenseiro deve compartilhar tudo na mesma medida, até a parte que lhe cabe. A fidelidade do despenseiro tem que ser exclusiva ao seu Senhor. Ele não tem que se preocupar se está agradando ao fulano ou ao beltrano, ele tem que ter certeza de que está agradando ao seu Senhor.

O que se exige dos despenseiros é que sejam dignos da função que exerce, ou seja, não basta ser honesto, tem que ser responsável; não basta ser honesto e responsável, tem que ser, também, íntegro; não basta ser honesto, responsável e íntegro, tem que ser, também, fiel. Embora, tais virtudes deveriam acompanhar todo ser humano sem distinção alguma, quando elas se aplicam aso despenseiros de Deus, elas serão exigidas com maior rigor.

Deus não terá por inocente aquele que conhece qual é a Sua vontade e não a cumpre, da mesma forma não terá por inocente os que a ignoram. Porém, aquele será “açoitado” com maior rigor do que este. Não devemos entender que o Senhor é quem está dizendo que vai castigar as pessoas, não é isso! O que a Palavra de Deus está dizendo é que a lei da semeadura é inevitável, “tudo aquilo que plantarmos é exatamente ao que vamos colher”. Os “açoites” que a Palavra de Deus se refere são as intempéries da vida, desta forma, os que conhecem a verdade e não a põe em prática enfrentarão mais barreiras nesta vida dos que não tem o pleno conhecimento dela.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

One thought on “Despenseiros de Cristo.

  • 29 de maio de 2020 em 16:47
    Permalink

    Olá aqui é a Nayara Rodrigues, eu gostei muito do seu artigo seu conteúdo vem me ajudando bastante, muito obrigada.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.