Monogamia e heterossexualidade: o padrão de Deus para o casamento.

I Coríntios 7: 1-2
Ora, quanto às coisas que me escrevestes, bom seria que o homem não tocasse em mulher; mas, por causa da prostituição, cada um tenha a sua própria mulher, e cada uma tenha o seu próprio marido

É extremamente desastroso quando, por pura falta de interesse, nos apegamos a opiniões de outrem sem fazer as devidas e necessárias averiguações, independente se são assuntos espirituais ou não. Muitos estudantes da Bíblia, nos dias de hoje, estão fazendo das opiniões dos renomados e inspirados comentaristas da Sagrada Escritura a mais absoluta verdade e, em alguns casos, fazem uso do comentário de alguns sem investigarem em qual seguimento doutrinário tal comentarista se apoia.

Alguns estudiosos da Palavra de Deus afirmam categoricamente que Paulo tinha aversão ao casamento e às mulheres. No entanto, isso não passa de uma opinião formalizada numa equivocada interpretação da Palavra de Deus. Nesta carta que Paulo escreveu aos crentes de Corinto, ele não estava instituindo uma doutrina sobre o casamento e muito menos induzindo as pessoas ao celibato, Paulo estava apenas respondendo perguntas que lhe foram dirigidas pelos irmãos de Corinto. Paulo apenas reafirma e sustenta tudo quanto a Palavra de Deus estabelece sobre as regras do casamento ou do celibato.

Provavelmente (escrevi provavelmente), a pergunta formulada foi: qual das condições ajuda a pessoa ser mais espiritual – celibato ou casamento? Nem um e nem outro, essa é a resposta. O que Paulo diz é que aquele que desejar seguir qualquer dos caminhos, deve fazê-lo dentro dos padrões bíblicos, ou seja, aquele que deseja viver em celibato, o faça de maneira extremamente rigorosa, atentando unicamente para que se faça tudo conforme a boa, perfeita e agradável vontade de Deus e, da mesma forma deve agir aquele que opta pelo casamento.

O termo “casamento”, segundo os dicionários da língua portuguesa, significa literalmente: “união voluntária de um homem e uma mulher, nas condições sancionadas pelo direito, de modo que se estabeleça uma família legítima”. Ora, não é a Bíblia que afirma o que a lei secular diz sobre o casamento, mas é exatamente o contrário, é a lei secular que cumpre o que a Bíblia determina que se faça.

Deus estabeleceu o casamento para evitar que as pessoas vivessem na prostituição, que é um pecado abominável aos olhos do Senhor. Porém, o casamento estabelecido por Deus, não é um ajuntamento desordenado e sem critérios. Deus estabeleceu, determinou princípios imprescindíveis, imutáveis e invioláveis para que um casamento seja reconhecido como tal. E, ainda que se diga – não há Deus, está impresso na consciência de cada pessoa esse princípio, até mesmo, na daqueles que o estejam violando.

Ainda que Deus tenha tolerado a poligamia na Antiga Aliança, isso não quer dizer que tenha aprovado. O padrão exigido por Deus para o casamento é: Monogâmico e heterossexual.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

One thought on “Monogamia e heterossexualidade: o padrão de Deus para o casamento.

  • 24 de julho de 2019 em 17:06
    Permalink

    Gostei. Ótima mensagem…

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.