Uma igreja de oração.

Atos 12: 5
Pedro, pois, era guardado na prisão; mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus

Para que possamos assimilar o estudo desta semana sobre a mordomia da igreja local, temos que entender que não fomos “chamados para fora” para sermos apenas membros de uma igreja, antes fomos convocados para sermos igreja. Jesus não morreu na cruz apenas para que recebêssemos a alcunha de evangélicos, Ele morreu na cruz para que, pela fé, fôssemos feitos filhos de Deus. A mordomia que temos que exercer na igreja e como igreja não se restringe a prosperidade da organização em si, mas é para a expansão do Reino de Deus neste mundo. Diante disso, teremos uma melhor visão da mordomia que devemos exercer no trato com a igreja local.

Desde o nascimento da igreja até os nossos dias, a igreja aumentou em número e em popularidade, o batismo nas águas e a catequese tomaram o lugar da conversão, ou seja, ritos cerimoniais, costumes e tradições substituíram a verdadeira conversão. O resultado foi um influxo na igreja de grande número de pessoas que não eram cristãs de coração. E desde então, essa tem sido mais ou menos a condição da cristandade. Assim como nos tempos do Antigo Testamento havia um Israel dentro dum Israel, israelitas de verdade, bem como israelitas nominais, assim também no transcurso da história da igreja vemos uma igreja, dentro da igreja, cristãos verdadeiros no meio de cristãos apenas de nome.

Portanto, devemos distinguir entre a igreja invisível, composta dos verdadeiros cristãos de todas as denominações, e a igreja visível, constituída de todos os que professam ser cristãos — a primeira, composta daqueles cujos nomes estão escritos no céu; a segunda, compreendendo aqueles cujos nomes estão registrados no rol de membros das igrejas.

A necessidade de se esclarecer essas coisas está no fato de não ficarmos iludidos com as pessoas que sentam ao nosso lado durante o culto. Não podemos olhar para a igreja que frequentamos e julgar que todas as pessoas que ali estão são, de fato, convertidas. Os líderes religiosos que aplicam suas vidas ao rebanho, sabem perfeitamente com quem podem contar numa hora de necessidade. Eles até fazem o pedido de forma imparcial, mas conhecem os que cooperarão voluntariamente. Não me refiro as questões estritamente financeiras, aponto para qualquer tipo de necessidade.

A igreja fazia contínua oração por ele a Deus”, claro que não podemos inferir pelo texto que se está falando de toda a igreja, isto é, de todos os membros da igreja. A referência aqui aponta para aqueles que entenderam qual é o papel que devem desempenhar em favor do organismo que denominamos “corpo de Cristo”. Igreja, neste caso, aponta para os que assimilaram pela fé que são membros efetivos, ativos e necessários para a manutenção da igreja local. A preocupação dos que alcançam esse entendimento não se limita ao crescimento exclusivo da organização, embora fiquemos felizes em vermos a igreja cheia, muito maior é essa alegria quando vemos que o Reino de Deus está em expansão também.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Conhecendo as Doutrinas da Bíblia – Myer Pearlman

Compartilhar

One thought on “Uma igreja de oração.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.