Mil anos como um dia.

II Pedro 3: 8
Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia

Embora sejamos testemunhas, bem como ouvimos vários relatos da ação instantânea do Senhor em respostas às orações de seus servos, não podemos nos esquecer de que Deus age tão somente pela Sua soberania, ele não precisa ser motivado e, muito menos, aconselhado por alguém. Ainda que aos nossos olhos pareça que a resposta está demorando, não nos esqueçamos de que Deus não usa o padrão de tempo que Ele mesmo estabeleceu para o homem. Deus não é um gênio da lâmpada que está sempre pronto a realizar os desejos do coração do homem no exato momento que desejamos – Ele tem o Seu “tempo” – o kairós, para agir.

A mordomia do nosso tempo é uma responsabilidade muito grande e, requer grande esforço e dedicação para que usemos o tempo que temos (24 horas/dia) de maneira equilibrada e proveitosa. E, quando essa mordomia aponta para a relação direta com Deus, ela deve ser exercida com a consciência de que, até do nosso tempo, Deus é o Senhor absoluto. Ele nos concede 24 horas por dia para administrarmos livremente, conquanto que, em todo o tempo o Seu Nome seja glorificado. Não estamos dizendo que devemos passar as 24 horas do dia prostrados diante de Deus reverenciando-O e adorando-O, o que estamos dizendo é que nas 24 horas tudo o que fizermos tenha a conotação de adoração a Deus. E, quando dizemos tudo, é tudo mesmo.

A perspectiva de Deus acerca de “tempo” é bem diferente da nossa, porém, isso não quer dizer que Ele se atrasa ou demora em atender-nos, antes e melhor que isso, significa que Ele é paciente. É isso que Pedro está tentando fazer com que os incrédulos entendam no decorrer da história até o fim de todas as coisas. Deus tem, pacientemente, adiado a vinda de Cristo e o grande julgamento de fogo porque é longânimo e deseja dar aos pecadores perdidos a oportunidade de serem salvos – “E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor“.

O que o Senhor quer que saibamos é que o “chronos” é irrelevante para Ele e, embora, necessitemos percorrer um processo natural e demorado para algumas coisas, o Senhor já conhece o fim de tudo. O passado, o presente e o futuro estão diante de Deus em uma mesma dimensão. Ele os vê num olhar de relance. Deus pode realizar num só dia o que julgamos que levaria mil anos; assim como Ele pode “demorar” mil anos para realizar algo que gostaríamos que fosse feito imediatamente.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo NAA – Nova Almeida Atualizada
– Bíblia de Estudo Pentecostal

Compartilhar

One thought on “Mil anos como um dia.

  • 24 de agosto de 2019 em 05:33
    Permalink

    Parabéns irmão Erivelton excelente visão do tempo que Deus nos concede.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.