Deus reconhece os fiéis.

Hebreus 6: 10
Porque Deus não é injusto para se esquecer da vossa obra, e do trabalho do amor que para com o seu nome mostrastes, enquanto servistes aos santos; e ainda servis”.

Nada é mais reconfortante do que, diariamente, sermos exortados a perseverar na fé que um dia mudou todas as perspectivas de nossa vida. E, é isso o que o autor da carta aos Hebreus insiste em exortar os crentes – Não desanimem; jamais pensem em retroceder, mesmo que muitos obstáculos se ergam diante de vocês. Há uma promessa, feita por Aquele que não mente e não torna atrás no que fala, de que nenhum trabalho (nenhum mesmo) que temos realizado em favor do Seu Reino é vão, ou seja, existe uma recompensa para todos os que incansavelmente se esforçam pelo Reino de Deus.

Muitos crentes estão demasiadamente preocupados com o que vão apresentar diante de Deus, digo em relação ao serviço que estamos prestando ao Senhor. Às vezes tenho a nítida impressão de que alguns crentes acham que vão ser condecorados com inúmeras medalhas quando chegarem no Céu; sim, percebe-se no comportamento destas pessoas que a certeza de que ocuparão os melhores assentos e de que ficarão em lugares destacados (tal como imaginava a mão de Tiago e João)no Céu é determinado pelo que se realiza aqui.

É muito comum vermos nas redes sociais, alguns pregadores, desta safra atual, fazendo propaganda dos “espetáculos” que eles promovem, e sempre anunciam que “x” almas se renderam aos pés de Jesus, contudo, quando se faz uma visita à igreja que eles lideram, nitidamente nota-se que tal igreja está definhando; ora, se almas estão se rendendo aos pés do Salvador, a igreja era para crescer e não diminuir. Eu, sinceramente, tento entender o que esses pregadores esperam alcançar com suas mentiras e enganos.

Deus nunca exigiu do homem algo que não estivesse em condições de realizar ou que não tivesse capacidade de exercer. Sem duvida alguma somos mordomos do Senhor e, isso aponta para a mordomia em qualquer esfera, porém, essa mordomia está condicionada à nossa capacidade física, intelectual, sentimental e espiritual. O nosso Deus jamais pedirá conta de algo que não temos condicionamento físico para realizar; bem como, não exigirá de nós um serviço no qual seja imprescindível um nível intelectual superior ao que possuímos; tão pouco, nosso Deus nos exporá em situações em que não estamos devidamente estruturados sentimentalmente; por fim, como mordomos fiéis do nosso Senhor, jamais nosso Deus exigirá que nos exponhamos ao ridículo sabendo Ele que a nossa condição espiritual não é compatível com o que requer algumas situações – “Irmãos, cada um fique diante de Deus no estado em que foi chamado”.

Ser mordomo fiel de Deus neste mundo, não implica em realizar grandes obras, mas em realizar com dedicação e zelo tudo o que nos veio às mãos para realizarmos. A fidelidade aponta para a maneira como estamos realizando e não a quantidade de realizações.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.