Cuidando dos servos do Senhor.

Lucas 12: 42
E disse o Senhor: Qual é, pois, o mordomo fiel e prudente, a quem o senhor pôs sobre os seus servos, para lhes dar a tempo a ração?”

Uma das causas da derrocada de Israel foi, sem duvida, o sentimento prepotente que incendiava a grande maioria deles. A arrogância em julgar que YHWH era exclusividade deles os levou a se comportarem indisciplinadamente e, por incrível que pareça, é exatamente isso que vejo em muitos crentes nos dia de hoje – Deus é o Deus só dos crentes e para tornarem mais severo o comportamento orgulhoso, alguns acham que Deus só é Deus da denominação dele e, a razão disso é o fato de que os “outros” não praticam as mesmas coisas que eles. Outro dia, vi dois “crentes” se ofenderem nas redes sociais, só pelo fato de não pertencerem à mesma denominação.

O texto bíblico de hoje é uma resposta de Jesus a Pedro. Jesus tinha acabado de contar a parábola do servo vigilante e, Pedro queria saber para quem a parábola apontava – se era só a para os discípulos. Jesus, então, com sua resposta, deixa bem esclarecido que a mordomia da obra do Senhor, não está restrita a denominações. Não é a igreja “A” ou “B” que está responsabilizada pela administração das causas que tratam o Reino de Deus, mas, que todo o crente que com fidelidade e sinceridade administrar todas as coisas para benefício de si mesmo e, também, do próximo.

Além da fidelidade, o mordomo dever ser prudente, ou seja, deve ser uma pessoa que mantém a calma em qualquer circunstancia; deve ser uma pessoa que, por temperamento, não se excita ou perturba com facilidade; deve ser uma pessoa que se porte com sensatez em qualquer adversidade; e, deve ser também, uma pessoa que tenha paciência ao tratar de assuntos delicados ou difíceis. O mordomo não está responsável somente sobre aquilo que lhe é próprio, ele é responsável por vidas, aliás, a responsabilidade pela vida alheia está em maior evidencia do que as coisas que lhe são próprias.

Quando o Senhor pedir conta da nossa mordomia, o critério que usará para nos avaliar não será a de que denominação pertencemos. Tão pouco, o Senhor pesará em balança nossa mordomia para verificar o quanto estamos fazendo, pois, cada um de nós está administrando aquilo que temos capacidade de administrar. Sem dúvida alguma, o Senhor tem nos sondado para verificar se temos administrado todas as coisas com fidelidade e prudência, então, naquele Grande Dia, não precisaremos nos justificar por nossos atos, o nosso Deus nos recompensará conforme como temos trabalhado.

Assim sendo, se temos administrados todas as coisas que o Senhor tem feito chegar até nós com fidelidade e prudência, auxiliando o próximo em tudo que estiver dentro de nossas possibilidades, indiscutivelmente, temos agradado Aquele que nos fez mordomos do que Lhe pertence.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.