Os filhos são herança do Senhor.

Salmos 127: 3
Eis que os filhos são herança do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão”.

Teria o Senhor atendido às suplicas de Ana, caso as suas orações estivessem sendo impulsionadas por motivos escusos? Concederia o Senhor um filho a ela se as suas intenções fossem apenas a de “esnobar” Penina? Como escrevemos anteriormente, não vemos em nenhum momento Deus fazendo alguma promessa ou concerto com Elcana ou Ana, contudo, o que promoveu a aceitação da oração de Ana, por parte de Deus, foi à razão pela qual ela orou. A sua oração estava efetivamente alinhada com a vontade de Deus.

Este salmo de Salomão declara que Deus não somente é soberano sobre toda e qualquer vida, mas que, além disso, Ele é essencialmente a parte mais importante e imprescindível para que tudo possa transcorrer como se determinou. Isto é, Deus não apenas criou todas as coisas, Ele está em constante imanência com todas elas, sustentando-as em todas as suas necessidades.

Salomão nos chama a atenção para algo de suma importância para nossas vidas – nenhum esforço humano, por mais bem intencionando que esteja, pode ser tão bem sucedido quanto aos que, não deixando de se esforçar, submeteram-se em andar segundo a vontade do Pai Celeste.

Fazendo uma aplicação deste salmo a algumas questões espirituais, somos exortados a entender definitivamente que ninguém consegue edificar-se espiritualmente, sendo apenas um exímio religioso. Uma vida totalmente devotada às tradições e costumes de uma religião estritamente legalista não torna ninguém espiritual. Nenhuma vida pode ser efetivamente edificada espiritualmente se não houver a nítida, clara e aberta participação de Deus em sua Triunidade.

Nenhuma “imunidade” contra o pecado é alcançada apenas pelo vasto conhecimento teórico das verdades bíblicas. O que nos torna resistentes ao pecado é a vida prática de discípulos de Cristo. Sozinhos, apenas pelos nossos próprios conhecimentos e conceitos, não podemos fazer oposição a Satanás, mas a Palavra de Deus nos assegura que se estivermos dependentes e obedientes ao nosso Senhor, o diabo fugirá de nós, não por causa da nossa própria capacidade, mas por causa dAquele que está conosco.

Porém, somos alertados para uma situação importantíssima no que diz respeito ao que temos edificado, realizado ou contribuído, seja para nós mesmos ou em favor do Reino de Deus, do que adianta tantas realizações se não houver geração futura para herdar e dar continuidade ao que foi iniciado por nós? Os filhos são preciosos – uma herança – e fazem do lar um lugar repleto de tesouros. Além disso, são úteis – como frutos e flechas – e tornam o lar um pomar ou um arsenal. O que acontecerá se não educarmos nossos filhos de modo que conheçam e amem a verdade e que lutem contra as mentiras e o mal nos anos por vir?

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Expositivo do Antigo Testamento – W. W. Wiersbe

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.